Agrotóxicos: CNA pede suspensão de leis que proíbem pulverização aérea

Em ação, a entidade questiona validade de legislações municipais e argumenta que cabe à União decidir sobre a utilização de espaço aéreo

Avião fazendo pulverização aérea em lavoura. Foto: Pixabay

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão de leis municipais que proíbem a pulverização aérea de agrotóxicos. O ministro Gilmar Mendes, que já era relator de outra medida sobre o mesmo tema, ficará responsável pela análise.

Na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 667, a entidade questiona 15 normas de municípios de seis estados brasileiros: Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Segundo a CNA, as pragas e doenças da lavoura reduzem o volume da produção, causam prejuízos à qualidade dos produtos e podem, em várias situações, ocasionar a morte das plantas e até mesmo do cultivo inteiro dos produtores rurais.

A entidade argumenta ainda que o uso de defensivos agrícolas é “medida importante para evitar o comprometimento das safras e assegurar o fornecimento adequado dos alimentos, principalmente durante a situação atual de enfrentamento ao novo coronavírus”.

Na ADPF, a confederação sustenta que compete exclusivamente à União dispor sobre a exploração da utilização do espaço aéreo e que a matéria já foi regulamentada por normas federais. Aponta, ainda, violação ao princípio da isonomia, à livre iniciativa e ao direito à liberdade do produtor de explorar sua atividade econômica.

Fonte: https://www.canalrural.com.br/noticias/agricultura/agrotoxicos-leis-pulverizacao-aerea/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Polícia apreende no Nortão defensivos agrícolas durante bloqueio na MT-423; suspeito preso

qui abr 9 , 2020
A Polícia Militar confirmou, há pouco, que prendeu um dos suspeitos de fazer parte de uma quadrilha envolvida em furtos de defensivos agrícolas, hoje de madrugada, em Cláudia (90 quilômetros de Sinop). Além disso, os policiais conseguiram recuperar vários sacos e pacote do produto que estavam sendo transportados em um […]