Bolsonaro assina MP e destina R$ 11,2 milhões para combate ao coronavírus

Crédito extraordinário foi destinado ao Ministério da Defesa. Governo não detalhou como o dinheiro será utilizado. Brasil ainda não tem nenhum caso confirmado da doença.

O presidente Jair Bolsonaro assinou medida provisória (MP) que destina crédito extraordinário de R$ 11.287.803,00 ao Ministério da Defesa.

Segundo o texto, o repasse é para custear ações de enfrentamento de “emergência de saúde pública de importância internacional” provocada pelo coronavírus.

A MP foi publicada na edição desta segunda-feira (10) do “Diário Oficial da União” (DOU) e, portanto, está em vigor. O dinheiro foi redirecionado de uma “reserva de contingência” que consta no orçamento.

G1 questionou o Ministério da Defesa e o Palácio do Planalto se os recursos serão utilizados na repatriação e quarentena dos brasileiros, ou se o dinheiro será usado em outras ações. Não houve resposta até a última atualização desta reportagem.

O Brasil não tem casos confirmados da doença, porém optou por reconhecer a emergência para facilitar a adoção de medidas, entre as quais, a busca de brasileiros que estavam em Wuhan, cidade chinesa epicentro do surto de coronavírus.

O governo também enviou na semana passada um projeto de lei, aprovado por Câmara e Senado e sancionado por Bolsonaro, com regras sobre quarentena e medidas contra o coronavírus.

No domingo (9), um grupo de 58 pessoas (34 repatriados e 24 tripulantes) oriundas de Wuhan chegou à base aérea de Anápolis (GO), onde cumpre o período de 18 dias de quarentena

No mesmo dia, o Ministério da Defesa divulgou boletim informando que os brasileiros repatriados continuavam sem qualquer sintoma da doença.

Fonte: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/02/10/bolsonaro-assina-mp-e-destina-r-112-mi-para-enfrentar-emergencia-de-saude-publica-provocada-pelo-coronavirus.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Indústria italiana fecha 2019 com queda de 1,3%

seg fev 10 , 2020
Setor apresentou o pior resultado anual desde 2014 Esse é o primeiro resultado negativo do setor desde 2014 e mostra mais um sinal de desaceleração na economia italiana – em 2018, a indústria havia registrado expansão de 0,6%. Considerando apenas o quarto trimestre de 2019, a queda foi de 1,4%, […]