Candidatos a prefeito em Colíder (MT) tem bens declarados na Justiça Eleitoral; veja valores de cada

Em Mato Grosso, 479 candidatos estão registrados para concorrer ao cargo de prefeitos e 11.511 candidatos se dispuseram pelo Legislativo

Por Claudemir Gonçalves de Lima

Foto meramente ilustrativa: internet/reprodução

A declaração de bens do candidato na justiça eleitoral é estabelecida no Código Eleitoral. Portanto, cada candidato deve declarar bens e não pode, em espécie nenhuma, omitir patrimônio.

Em Mato Grosso, 479 candidatos estão registrados para concorrer ao cargo de prefeitos e 11.511 candidatos se dispuseram a disputar o Legislativo. Todos tiveram que fazer a declaração de bens para serem efetivados candidatos perante a Justiça Eleitoral.

Na cidade de Colíder (MT), 04 candidatos estão concorrendo ao executivo.

Vejamos os valores dos bens declarados destes candidatos à Justiça Eleitoral:

JAIME MARQUES

Jaime Marques, candidato na sigla PSC (Partido Social Cristão), declarou possuir R$1.019.600,00 em bens financeiros/patrimoniais.

HEMERSON MÁXIMO

Hemerson Lourenço Máximo, candidato na sigla Patriota, declarou possuir R$458.989,05 em bens financeiros/patrimoniais

NOBORU TOMIYOSHI

Noboru Tomiyoshi, candidato na sigla PSD (Partido Social Democrático), declarou possuir R$2.425.326,66 em bens financeiros/patrimoniais.

OSMAR SERAFINI

Osmar Serafini Rodrigues, candidato na sigla MDB (Movimento Democrático Brasileiro), declarou possuir R$2.735.000,00 em bens financeiros/patrimoniais.

POR DENTRO DA LEI

Lei N° 4.737 de 15 de Julho de 1965 (Código Eleitoral)

Institui o Código Eleitoral. Art. 350. Omitir, em documento público ou particular, declaração que dêle devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, para fins eleitorais:Pena – reclusão até cinco anos e pagamento de 5 a 15 dias-multa, se o documento é público, e reclusão até três anos e pagamento de 3 a 10 dias-multa se o documento é particular.Parágrafo único. Se o agente da falsidade documental é funcionário público e comete o crime prevalecendo-se do cargo ou se a falsificação ou alteração é de assentamentos de registro civil, a pena é agravada.

Obs: sequencia dos nomes dos candidatos obedeceu a aparição no DivulgaCand

Fonte: TSE -DivulgaCand

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Em novo recorde, eleições municipais têm mais de 545 mil candidatos

seg set 28 , 2020
Dados estão sendo atualizados pelo TSE Via Agencia Brasil O número exato de candidatos que vão disputar vagas de prefeito, vice-prefeito e vereador ainda nem foi fechado pela Justiça Eleitoral, mas já é o a maior desde 2000, quando a votação no país foi 100% eletrônica pela primeira vez. Até […]