Casos de covid-19 aumentam em Colíder (MT) e exigem manutenção de medidas preventivas, diz Vigilância Sanitária; veja a entrevista

Segundo Rogério Nunes, a maioria dos contaminados são jovens ou pertencem à população economicamente ativa, ou seja, que estão trabalhando nos comércios locais. A situação exige manutenção dos cuidados preventivos.

Por Claudemir Gonçalves de Lima

Vista parcial da área urbana de Colíder (MT) – Foto: reprodução

Nesta quarta-feira (16), no programa Estação Livre da Rádio Aliança FM, Rogério Nunes, coordenador da Vigilância Sanitária de Colíder (MT) fez um resumo panorâmico da covid-19 no município desde o primeiro caso registrado em maio até o momento atual.

Rogério Nunes fez um relato sistemático dos registros de casos de covid-19 apontando para a necessidade da população redobrar os cuidados pessoais para evitar contaminações.

Os dados divulgados pela coordenação da Vigilância Sanitária confirma de fato que 75% dos casos são da população economicamente ativa. Segundo Rogério Nunes, “a maioria dos estabelecimentos comerciais de Colíder já tiveram um caso positivo entre seus trabalhadores“.

A Vigilância Sanitária de Colíder (MT) ressaltou que o cenário da pandemia mudou de um estágio amenizado para um aumento de notificações de pessoas com diagnósticos positivos. “A pandemia não acabou”.

Conforme informações apuradas pela Vigilância Sanitária, 144 pessoas precisaram ser internadas no decorrer deste ano desde quando surgiram os primeiros casos de infecção. Um total de 1740 pessoas já tiveram confirmações positivas para covid-19 no município. Atualmente, 50 pessoas estão em isolamento social. O dado mais triste é que 41 pessoas foram vitimadas pelo coronavírus em Colíder (MT).

Segundo Rogério Nunes, a maioria dos contaminados atualmente são jovens ou pertencem à população economicamente ativa, ou seja, que estão trabalhando nos comércios locais, que abandonaram um pouco os cuidados habituais de higienização e utilização de máscaras faciais.

Para Rogério Nunes, de agosto a dezembro, os casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus aumentaram de modo considerável em Colíder (MT) e exige que a população redobre os cuidados.

Ouça a a entrevista do Cidade em Pauta (podcast)

Audio do programa Estação Livre no quadro “Cidade em Pauta”

VEJA AQUI A ENTREVISTA COM ROGÉRIO NUNES, COORDENADOR DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA EM COLÍDER (MT):

Segundo a pneumologista pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo, em publicação no portal Último Segundo/IG, o “Brasil terá janeiro mais triste de sua história”. Para a pneumologista, o motivo se deve ao abandono do isolamento social e a falsa crença na imunidade de muitos jovens ou no fato de acreditarem que não transmitem a doença.

“O que vai trazer a segunda onda para o Brasil são as festas de Natal e de fim de ano. Teremos o janeiro mais triste da nossa História porque nós falhamos em trazer uma consciência cívica da gravidade do que estamos vivendo“, alertou a pneumologista e pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo. (IG)

Em Colíder, o decreto municipal N° 086 (26 de agosto de 2020) flexibilizou as medidas de prevenção à Covid-19 ao alterar o anterior que tinha, por exemplo, protocolos mais rígidos de horários para funcionamento de bares e lanchonetes no período noturno, que são ambientes mais frequentados por jovens.

“Art. 90. O art. 13 do Decreto Municipal N° 85/2020, passa a vigorar com as seguintes alterações:
Art. 13. Fica estipulado enquanto vigorar a duração do presente decreto o
toque de recolher a partir das 23h00min até às 05h00min
“. (trecho do decreto N°086)

O decreto municipal N° 085 mantinha várias regras de prevenção mas tinha como foco dar sobrevida à economia local. A partir de então, foi observado um aumento de jovens frequentando bares e lanchonetes com um aparente afrouxamento das medidas preventivas com produção de aglomerações sociais.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde todos municípios mato-grossenses estão com risco baixo de contaminação, porém com o aumento dos casos, vários municípios do Estado já anunciaram cancelamento da festa de réveillon e do carnaval de rua em fevereiro.

A Vigilância Sanitária de Colíder (MT) pede à população que obedeçam as regras sanitárias para evitar a contaminação do novo coronavírus, como por exemplo; uso de máscaras, higienização das mãos e evitar aglomerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

"É Bom Saber": quer umas dicas de economia? Veja aqui!

qua dez 16 , 2020
Que tal umas dicas para sobrar uma “graninha” a mais no final do mês? Por Claudemir Lima e Rosely Pereira Que tal aprender a economizar mais? Humm…legal né! Hoje (16) na Rádio Aliança FM 99,9 no programa Estação Livre, no quadro “É Bom Saber” trouxemos várias dicas para a gente […]