COVID-19: O USO DAS MÁSCARAS E OUTRAS DICAS

Redação de jornalismo: Claudemir Lima

Há vários modelos de máscaras para você comprar. Alguns modelos mais caros e outros mais simples. Quando que devo usá-las? Infectologistas recomendam seu uso para profissionais que lidam diretamente com pacientes. Outra recomendação é que deve ser usada somente quando há suspeitas ou confirmação do covid-19 (coronavírus). Mas também pode usar a máscara quando estiver gripado, por exemplo, e você quer proteger as pessoas próximas. Todavia, não temos costume de usar máscaras quando estamos doentes.

As máscaras ganharam notoriedade nas ruas na pandemia da Gripe Espanhola que matou cerca de 50 milhões de pessoas no mundo, em 1918.  A pandemia do vírus desta gripe provocava insuficiência respiratória, tosse agudas, dor de garganta, febre, calafrios, fraquezas, prostração e dores nos músculos e juntas do corpo.

ELAS, AS MÁSCARAS DE PROTEÇÃO

A máscara deve ser colocada bem centralizada, impedindo que gotículas da boca saem e contaminem pessoas próximas. Algumas máscaras são fáceis para manusear. O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta recomenda que as pessoas possam fazer suas máscaras caseiras. E pra fazer você vai precisar de um pano, de preferência de algodão, que seja leve. Essas máscaras precisam de higienização especial, pois absorvem mais partículas.

Ao colocar a máscara de proteção, não pode ficar mexendo ajeitando o tempo todo com as mãos. Para evitar contaminação ao rosto. Por isso que é importante treinar antes de usar. A máscara mais vendida e indicada pelos especialistas são a N95, desenvolvida para estancar a entrada de bactérias, partículas e vapores tóxicos. O uso da máscara, enfim, é recomendado somente para quem já está infectado ou com sintomas e profissionais da saúde.

Abaixo outras dicas, para que o uso da máscara seja eficiente é:

1. Não respeitar o isolamento social: permanece decretado isolamento social até o presente momento. A abertura de comércios essenciais para o consumo social está mantido. A relevância do isolamento social é para proteger de infectar idosos e pessoas do grupo de risco

2. Não lavar as mãos direito: esfregar toda a superfície interna e externa. E inclusive as unhas.

3. Máscaras fora de contexto: como falado, o uso das máscaras, são para sintomáticos, seja gripe ou o coronavirus e também para profissionais da saúde

4. Comprar remédios para prevenir ou tratar a Covid-19 em casa: automedicação é perigosa. Não há oficialmente nenhum remédio vendido nas farmácias aprovado pela ANVISA no combate ao coronavírus. Apenas testes.

5. Compartilhar tudo que recebe pelo WhatsApp: cuidado, há muitas fake news (notícias falsas) rolando por ai. Exageros e mentiras. Informações válida somente dos órgãos oficiais da saúde pública.

6. Estocar comida ou outros artigos: pode gerar desabastecimento. E também é falta de respeito aproveitar da condição financeira e estocar alimentos. Outros irão precisar comprar

 7. Ir ao hospital diante de qualquer sintoma: O Ministério da Sáude pede que as pessoas procurem o sistema de saúde quando estiver com falta de ar ou com sintomas mais fortes de febre.

Fontes: https://saude.abril.com.br/, https://www.cirurgicaestilo.com.br/, https://www.antena1.com.b

Máscara de proteção (imagem retirada do Google Imagens)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Efeito coronavírus reduz preço do tomate pago ao produtor

qui mar 26 , 2020
Os preços do tomate longa vida despencaram no atacado, e a justificativa é a falta de consumo da fruta em estabelecimentos de grande e médio porte como escolas e restaurantes, que foram obrigados a fechar em respeito a quarenta. Com isso o consumo diminui e os preços pagos ao produtor […]