CUIDADO: golpes virtuais utilizam o nome da Caixa Economica Federal

Por Claudemir Lima via Caixa

Golpistas se aproveitam do momento de fragilidade, devido a crise da pandemia do coronavírus, e aplicam golpes virtuais e presenciais.

O site Altonorte traz aqui algumas recomendações e orientações da Caixa Econômica Federal para que as pessoas não caiam nestes golpes.

  • Não clique em links enviados em nome da Caixa. A instituição não envia links por e-mail, SMS ou WhatsApp. Se você receber mensagens desse tipo, desconfie. Esses tipos de links podem ser vírus ou outras pragas que podem contaminar o seu dispositivo com objetivo de roubar suas informações pessoais e/ou bancárias.
  • Compra equivocada: Por telefone, o golpista pode se passar por um funcionário ou gerente da Caixa informando uma compra de valor elevado no cartão de crédito. Ao tentar confirmar seus dados pessoais, a pessoa solicita informações como número do cartão e CVC. Não informe esses dados por telefone, vá até uma agência para verificar a existência de atividades suspeitas no cartão.
  • Boleto falsificado: Códigos de barra de títulos de cobranças podem ser adulterados pelos golpistas. O nome da empresa que aparece nos boletos e os valores cobrados confundem as vítimas que acreditam se tratar de uma cobrança real. Fique atento e em caso de dúvida entre em contato com sua agência bancária.
  • Empréstimo com pagamento antecipado: Se aproveitando de pessoas com dificuldades financeiras ou restrições de crédito, golpistas oferecem empréstimos com crédito fácil e liberação rápida do dinheiro. A vítima é orientada a depositar um determinado valor em uma conta bancária. Atenção: é proibido por lei o depósito de pagamento antecipado para liberação de empréstimo. No Banco Central você pode conferir todas as instituições autorizadas a conceder empréstimos.
  • Bilhete premiado​: A vítima é informada, geralmente pelo celular, que ganhou ou foi sorteada em falsos concursos e sorteios.Há casos nos quais os golpistas pedem também o depósito de algum valor a título de impostos, taxa de cadastro, protocolo, processamento, doação etc. Desconfie de situações muito favoráveis, e na dúvida, entre em contato com sua agência.
  • Doação irregular: Se passando por uma ONG, fundação ou creche, o estelionatário liga para vítima solicitação doações. Depois, informa um número de conta para depósitos dos valores, sendo os valores sacados imediatamente. Não faça depósitos em contas desconhecidas e procure saber primeiramente se a instituição existe.
  • Falsas centrais: Alguns golpistas procuram entrar em contato com os clientes se passando por empregados das centrais de cartões ou do banco, para obter informações e, assim, aplicar golpes. As verdadeiras Centrais de Segurança dos Cartões Caixa podem entrar em contato com você para confirmar transações, porém NUNCA pedem senha ou o número completo do cartão. Pedem apenas os quatro últimos dígitos.
  • Golpe da troca de cartão: Como funciona? O criminoso oferece ajuda no auto atendimento, se passando por empregado da CAIXA ou não, tendo contato com o cartão do cliente e a senha que ele está usando naquele momento de forma que, ao final da operação pretendida o cliente vai embora em posse de um cartão trocado pelo criminoso, que por sua vez permanece com o seu cartão e com a senha que tomou conhecimento no momento do auxílio prestado.Como se prevenir: O cliente não deve jamais aceitar ou solicitar auxílio de terceiros, devendo, em caso de necessidade, solicitar a um empregado na agência. Não estando a agência aberta e alguém oferecer ajuda na operação pretendida, não aceite ou se ausente da presença da pessoa que a abordou.
  • Golpe da tela aberta​: Como funciona: O criminoso oferece ajuda no autoatendimento, se passando por empregado da CAIXA ou não, tendo contato com o cartão do cliente e a senha que ele está usando naquele momento, realizando rapidamente, na presença do cliente, transferências de valores para outras contas, sem que o cliente perceba.Como se prevenir: O cliente não deve jamais aceitar ou solicitar auxílio de terceiros, devendo, em caso de necessidade, solicitar a um empregado na agência. Não estando a agência aberta e alguém oferecer ajuda na operação pretendida, não aceite ou se ausente da presença da pessoa que a abordou.
  • Golpe da retenção de cartão: ​Como funciona: O cartão do cliente fica preso no terminal de autoatendimento por causa de um anteparo instalado pelo criminoso e cliente ao ligar para a o número indicado pelo golpista como central de atendimento da CAIXA liga na realidade para o criminoso que, sob pretexto de resolver seu problema, obtém do cliente sua senha.Como se prevenir: No caso de retenção do cartão informar ao funcionário na agência que o cartão ficou retido no equipamento. Caso a agência esteja fechada, o cliente deverá entrar em contato com a central de atendimento CAIXA nos números 0800-726 0505 ou 3004-1105 onde poderá reportar a ocorrência com o seu cartão e optar por solicitar um bloqueio temporário ou o cancelamento com reemissão.
  • Golpe do Motoboy​: Como funciona: O golpista liga se passando por um funcionário do banco ou da administradora de cartões, muitas vezes informando os dados verdadeiros do cliente para passar credibilidade, e afirma que o cartão foi clonado ou que há compras suspeitas, sendo necessário o cancelamento do cartão. Para efetuar o cancelamento, orienta o cliente a digitar alguns dados no telefone, entre eles a senha do cartão, e para concluir o cancelamento, orienta o cliente a cortar o cartão ao meio que um motoboy irá buscar o cartão na residência do cliente ou em outro local para segurança da operação.
    Com os dados do cliente, a senha e o chip em mãos, os golpistas fazem diversas compras no cartão, gerando prejuízos de milhares de reais.Como se prevenir: Caso você desconfie de alguma ligação vinda da Caixa, desligue o telefone e retorne para a Central de Atendimento Cartões Caixa, ligando de outro número de telefone ou, preferencialmente, 5 minutos após a ligação suspeita. Os números de telefone podem ser encontrados no site da CAIXA ou no verso do seu cartão.A CAIXA nunca recolhe cartões bancários do cliente, mesmo que inutilizados.
    Pedir que o cliente digite ou informe senhas também não é uma prática do banco.
    Caso precise jogar fora um cartão, destrua-o completamente, cortando seu chip ao meio, e nunca o entregue a ninguém.
    O que fazer se você descobrir que caiu em um golpe?
    Se não teve jeito e você caiu em um golpe e a conta é da CAIXA, faça imediatamente o bloqueio/cancelamento do cartão de débito por meio dos canais de atendimento (Atendimento Comercial – 3004-1105 Capitais e Regiões Metropolitanas ou 0800 726 0505 Demais regiões ou SAC – 0800 726 0101).
    Se possível, tenha em mãos os dados do cartão que foi alvo do golpe. E lembre-se que é sempre importante comunicar aos órgãos policiais para investigação.
  • Amigo WHATSAPP: ​Como funciona: Um dos seus contatos te envia uma mensagem solicitando dinheiro emprestado, e a pessoa acreditando ser o amigo, realiza o depósito. Na verdade o “acesso do WhatsApp desse amigo” foi roubado e em alguns caso nem ele sabe, pois os golpistas são muito ágeis e passam ater acesso a todas as conversas do WhatsApp com quem a pessoa se comunicou.Como se prevenir: Se uma mensagem parecer suspeita ou se o conteúdo for “bom demais para ser verdade”, faça uma pausa. Não toque, compartilhe ou encaminhe sem antes fazer uma análise da situação. Se algum dos seus contatos está te pedindo dinheiro, ligue para ele, tente entender a situação e verifique se realmente é a pessoa que você conhece antes de dar qualquer quantia.
  • O que fazer se você descobrir que caiu em um golpe?
    Se você caiu em um golpe, comunique a Caixa e os órgãos policiais para investigação. Tenha em mãos os dados da conta que foi informada para depósito.
    Sua manifestação deve ser feita pela página do Fale Conosco no site da CAIXA ou pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) no 0800 726 0101.

Fonte:caixa.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Sinop (MT) apresenta planejamento para retomada de atividades escolares

seg maio 4 , 2020
Por Claudemir Lima com Assessoria Fonte: sinop.mt.gov.br A prefeita Rosana Martinelli esteve reunida, na tarde dessa terça-feira, 28/04, com representantes do setor educacional de Sinop para discutir como o município vai se posicionar em relação à manutenção das aulas neste período de pandemia. Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura, […]