Empresário pioneiro é homenageado com mérito “O Semeador”

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O empresário do agronegócio, José Baggio, recebeu na tarde desta quarta-feira (18) o mérito “O Semeador” pela Fundação Rio Verde. A homenagem tradicional marca sempre o encerramento do Show Safra, que foi antecipado devido as recomendações do Ministério da Saúde por causa da Pandemia do Corona Vírus.

O mérito tem o objetivo de prestar agradecimentos as pessoas que contribuíram de forma significativa para o desenvolvimento de Lucas do Rio Verde.

José Baggio, natural de Itaberaba SC, mudou-se para Mato Grosso em 1986 por ver na região um grande potencial de crescimento. Em 1997 fundou a Agro Baggio máquinas agrícolas Ltda em Sorriso MT e continuou expandindo os negócios. Hoje também atua em outros oitos municípios do norte do Estado. Atualmente emprega cerca de 500 funcionários.

A cerimônia contou com a presença da diretoria da Fundação Rio Verde, produtores rurais, empresários, expositores, amigos e familiares do homenageado.

O HOMENAGEADO

José Baggio, filho de Victório Aurélio Baggio e Tereza Marina Rosa Baggio. Nascido na cidade de Itaberaba – SC no dia 19 de maio de 1961. Casado com Mari Teresinha Decker Baggio desde 1985.
Mudou-se para Sorriso Mato Grosso em 1986 por observar na região grande potencial de crescimento, e também, para dar continuidade nos negócios de seus irmãos que futuramente passaram a ser seus.
José e Mari Baggio são pais de 3 filhos, Diandra Roberta Baggio Sucolotti, Anderson Luis Baggio e Jonathan José Baggio.

Na infância; filho mais novo dentre 13 irmãos, levava uma vida muito humilde, sua mãe era dona de casa e seu pai sapateiro.
Mudou–se para Pato Branco – PR no ano de 1970.
Aos 16 anos, José iniciou sua vida profissional como office boy no ano de 1977.
De 1977 a 1980 foi um grande aliado na empresa de seus irmãos, sendo este, o fator decisivo para que seus irmãos mais velhos, Jacinto Baggio e Aneri Baggio futuramente o titulassem como responsável pela empresa na região de Sorriso após a morte de Abrelino e Genésio no ano de 1986.
Em 1985, casou-se com sua esposa Mari Baggio.

Em julho de 1986, após o trágico acidente de carro que sofreram seus irmãos, Abrelino Antônio Baggio e Genésio Roberto Baggio vieram a óbito, e José recebeu a proposta de seus irmãos mais velhos para administrar a empresa que os falecidos irmãos haviam deixado. Foi quando então migrou-se de Pato Branco-PR, cidade onde residia e trabalhava como gerente de oficina, á Sorriso-MT para administrar a empresa de seus irmãos; Comercial e agrícola Baggio.

Após 7 anos morando no município, José enfrentou sua primeira crise financeira e perdeu praticamente tudo o que tinha, o que o deixou pensativo em relação a abandonar a região juntamente de sua esposa e filhos.

José sempre foi um homem muito forte e determinado e enxergava na região enorme potencial, o que fez com que encarasse as dificuldades do momento para que servissem de aprendizado, e junto de sua esposa, estruturaram uma nova vida no município.

No ano de 1997 fundou a Agro Baggio máquinas agrícolas Ltda revendedora SLC John Deere, que em 1999 passou a ser apenas Agro Baggio John Deere, após a compra da SLC pela a estado-unidense John Deere.

Em 1999, começou a expansão de sua empresa Agro Baggio, e hoje atua diretamente nos municípios de, Sorriso, Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Matupá, Alta Floresta, Tabaporã, Tapurah, Feliz Natal, e também no distrito de Boa Esperança do Norte.

Em 2006 José fundou a Agropecuária J.E.B, empresa do ramo imobiliário.

Atualmente José emprega de forma direta cerca de 520 funcionários distribuídos entre Nova Mutum-MT e Alta Floresta-MT além de empregos indiretos gerados pelas suas atividades. Oferece em suas empresas oportunidades de crescimento e qualificação de mão de obra a seus funcionários.

Dentre seus maiores valores, José tem sua equipe, a qual titula como diferencial de todo o seu sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

CDL orienta comércios de Cuiabá a reduzirem horário, limitarem venda de produtos e controlarem fluxo de pessoas nas lojas

qui mar 19 , 2020
Entidade sugeriu que o comércio estude a possibilidade de funcionar durante só um turno para reduzir a carga de trabalho, diminuir o trânsito e tentar sensibilizar o governo a não decretar o fechamento do comércio. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Cuiabá sugeriu que o comércio estude a possibilidade […]