Escolas de educação especial apostam na interação com famílias para motivar alunos e diminuir distanciamento

Cinco escolas especializadas utilizam a tecnologia para se aproximar dos alunos, além de criarem apostilas com sequência didática, conforme o nível de conhecimento de cada estudante

Via Assessoria Seduc/MT

Aluna da EE Raio de Sol desenvolve atividades impressas – Foto por: Divulgação

Em tempos de pandemia, as Escolas Estaduais de Educação Especial criaram estratégias para trabalhar as atividades pedagógicas durante o isolamento social. Para isso, os professores entram em contato com os pais para informar sobre as atividades online. As famílias sem acesso à internet também são contempladas, pois as escolas desenvolveram apostilas. Com isso, as equipes gestoras garantem uma interação entre os alunos, pais e escola.

Em comum, as escolas buscam atender à ansiedade dos alunos que vivem uma realidade atípica, pois estavam acostumados a conviver em grupo com os colegas. Para diminuir essa aflição, equipes gestoras e professores buscam atividades em grupo dentro da família e não economizam a tecnologia – produzem vídeos de atividades e os alunos também gravam mostrando o que fazem em casa com pais e irmãos. Os vídeos são compartilhados em grupos de WhatsApp de pais e alunos.

“Encaramos o desafio e nos reinventamos como escola de educação especial, pois a maioria de nossos estudantes são comprometidos fisicamente, então a maior preocupação era como poderiam desenvolver as atividades em casa”, assinala a coordenadora pedagógica Valdite Heinsen, da Escola Estadual Raio de Sol em Cuiabá.

Como nem todos os estudantes têm acesso à internet, a escola confeccionou apostilas com atividades pedagógicas com sequência didática, de acordo com o nível de desenvolvimento acadêmico dos estudantes. O material foi impresso e entregue nas casas com orientação aos pais em como ajudar seus filhos nas atividades e assim estamos tendo alguns resultados positivos. O retorno é feito com fotos e vídeos da realização das mesmas.

Alguns professores desenvolvem videoaulas e enviam diretamente pelo WhatsApp e em um canal no Youtube, onde as aulas são postadas e ficam disponíveis aos estudantes para assistir quando e quantas vezes quiserem.

*ampliação Claudemir G.de Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Bolão feito em Mato Grosso ganha mais de R$ 15,5 mil na Mega-Sena

seg ago 31 , 2020
Via Só Notícias Uma aposta feita na modalidade ‘bolão’ numa lotérica, em São Pedro da Cipa (154 quilômetros de Cuiabá) acertou quatro dos seis números sorteados no sábado (29 e ganhou R$ 15,5 mil na Mega-Sena. Como ninguém acertou o prêmio principal acumulou e está estimado em R$ 82 milhões […]