Frio, geadas e temporais; veja a previsão do tempo para o fim de semana

Diversos sistemas meteorológicos estão atuam sobre o Brasil nos próximos dias. Algumas regiões podem registrar transtorno pelo excesso de chuva

Veja o que a previsão do tempo indica para este sábado e domingo. Foto: Pixabay

Sábado, 11

Sul

O dia começa com nevoeiro em toda a faixa leste e risco para geada em Urupema (SC), segundo a previsão do tempo. As pancadas de chuva se concentram no litoral do Sul e também alcançam a grande Curitiba (PR), novamente devido aos ventos mais úmidos que sopram do mar contra a costa. A precipitação ocorre a qualquer momento do dia, e o céu fica com bastante variação de nebulosidade.

Já nas demais áreas, o dia será com céu claro e sensação de friozinho ainda bastante evidente. Aliás, a atenção começa a se voltar novamente para os baixos níveis de umidade relativa do ar, que ficam em torno de 30%/40% em grande parte da região. Quando associado ao ar mais gelado, isso pode causar desconforto em pessoas mais sensíveis ou com problemas respiratórios.

Sudeste

A chance de chuva mais significativa aumenta na região metropolitana de Belo Horizonte, Zona da Mata, leste mineiro, região Serrana do Rio de Janeiro, norte fluminense, região dos Lagos e Espírito Santo. As pancadas serão mais isoladas, mas não se descarta o risco para temporais localizados.

No estado de São Paulo, o sábado começa com risco de nevoeiro em toda faixa leste, e há previsão de chuva em áreas mais próximas a Minas Gerais, como São Carlos, Franca e Ribeirão Preto, e ainda no Vale do Paraíba e litoral.

A massa de ar frio atua na maior parte da região, mantendo as temperaturas amenas, especialmente no período da manhã, onde as mínimas podem ficar abaixo de 10 °C nos pontos mais altos.

Centro-Oeste

Os maiores volumes de chuva ficam mais concentrados ao norte de Mato Grosso. Em Goiás, a precipitação perde intensidade, mas pancadas ainda são observadas no período da tarde.

Tempo firme, com sol, pouca nebulosidade e temperaturas mais baixas em Mato Grosso do Sul e sul de Mato Grosso e Goiás.

Nordeste

A chuva não dá trégua à Bahia e ainda são esperados acumulados significativos em áreas do centro-sul e, novamente, de Porto Seguro a Ilhéus. O sábado será marcado por céu mais encoberto e temperaturas que não sobem muito nessas áreas.

O risco para maiores transtornos segue mantido, especialmente pelo solo mais encharcado e pela chuva dos últimos dias, que favorecem ainda mais a ocorrência de transbordamentos de rios e deslizamentos de terra.

Temporais ainda são esperados no norte do Maranhão, devido à atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

Nas demais áreas da região, chove de forma mais pontual e passageira, com predomínio mesmo de bastante sol.

Norte

São esperados acumulados de chuva mais expressivos no Amazonas, centro-oeste do Pará e norte de Rondônia, com volumes que pontualmente podem alcançar 60 mm.

Nas demais áreas, sol predominando ao longo do dia, com aumento de nebulosidade durante a tarde e pancadas de chuva de forma pontual e isolada.

Domingo, 12

Sul

O domingo começa com risco de nevoeiro na faixa leste dos três estados. O ar mais frio ainda predomina na região e impede que as temperaturas subam muito, especialmente durante a manhã.

A massa de ar mais seco segue atuando, inibindo a formação de grandes nuvens de chuva sobre a maior parte do Sul, e os ventos mais úmidos que sopram do mar favorecem a ocorrência de chuva fraca na costa, do norte gaúcho ao litoral paranaense.

Sudeste

Um sistema de baixa pressão atmosférica se forma no litoral do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e consegue provocar bastante chuva nas áreas costeiras de ambos os estados. A chuva não ocorre com volumes extremos, mas há chance de temporais mais localizados.

Enquanto isso, os acumulados começam a diminuir em Minas Gerais, mas pancadas rápidas e isoladas no fim do dia ainda poderão ser observadas na maior parte do estado.

Chove também sobre o Vale do Paraíba e litoral paulista, devido aos ventos mais úmidos que sopram do mar contra a costa.

Nas demais áreas do estado de São Paulo, assim como no sul e Triângulo Mineiro, o tempo firme predomina, sem previsão de chuva. Atenção para os baixos níveis de umidade relativa do ar nessas áreas, especialmente no período da tarde.

O frio segue dominando toda a região, com manhãs que serão bastante geladas e tardes amenas.

Centro-Oeste

O tempo não muda muito. Uma massa de ar mais frio e seco segue atuando sobre Mato Grosso do Sul e consegue atingir regiões do sul de Mato Grosso e Goiás.

Já faixa centro-norte de ambos os estados, pancadas isoladas de chuva são esperadas ao final do dia. Atenção para o norte mato-grossense, onde são esperados os maiores volumes e não se descarta o risco para temporais localizados.

Nordeste

A chuva se espalha pelo interior da Bahia e são esperados acumulados mais consideráveis no centro-oeste, sul, leste e faixa litorânea do estado, mas sem valores extremos de chuva. A precipitação ocorre especialmente entre a tarde e noite, com risco elevado para temporais.

Chuva mais intensa também será observada novamente do Maranhão à faixa norte do Piauí e Ceará, novamente devido à atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

Nas demais áreas, o sol predomina, com chuva fraca e isolada no fim do dia.

Norte

As instabilidades seguem atuando sobre grande parte da região, mas especialmente no Amazonas, Pará e Amapá, onde serão observados os maiores acumulados de chuva.

Já nas demais regiões, não se descarta a chance para temporais mais localizados. O tempo abafado predomina, devido às altas temperaturas e os altos índices de umidade relativa do ar.

Fonte: https://www.canalrural.com.br/noticias/tempo/frio-geadas-temporais-fim-de-semana/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Santo Estanislau, amou e evangelizou os pobres - Santo do Dia 11

sáb abr 11 , 2020
Celebramos a vida de Santo Estanislau, que nasceu no ano 1030, pouco tempo depois do Cristianismo ter entrado na Polônia. Santo Estanislau foi sacerdote na Igreja de Cracóvia. O lugar geográfico da Polônia era causa de muitos transtornos internos e externos, porém, nada se comparava ao rei da Polônia – […]