Governador de MT formaliza intenção de adquirir vacina do Butantan caso União não disponibilize imunização

Mauro Mendes explicou que tem articulado a aquisição de vacina contra o coronavírus junto ao governo federal, mas que é preciso “correr atrás” de todas as alternativas para resguardar a saúde da população.

Via G1 MT

Vacina do Instituto Butantan — Foto: Assessoria

O governador Mauro Mendes formalizou ao Instituto Butantan a intenção de adquirir a vacina Coronavac, caso o governo federal não disponibilize vacina contra a Covid-19.

O gestor e o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, se reuniram com o presidente e a diretora do instituto, Dimas Covas e Cintia Lucci, na tarde de sexta-feira (11). A vacina é produzida pelo instituto em parceria com a empresa Sinovac.

“Formalizamos a intenção do governo de Mato Grosso em adquirir inicialmente 500 mil doses, caso não haja a aquisição e disponibilização de vacina contra a Covid-19 pelo governo federal. Nessa hipótese, seriam primeiramente imunizados os idosos, profissionais de saúde e grupos de risco”, relatou o governador.

Mauro Mendes explicou que tem articulado a aquisição de vacina contra o coronavírus junto ao governo federal, mas que é preciso “correr atrás” de todas as alternativas para resguardar a saúde da população.

“O Instituto Butantan é um organismo sério, respeitado e tem credibilidade. Conhecemos o local e tiramos as dúvidas sobre todo o processo de pesquisa e produção”, ressaltou.

Porém, o governador pontuou que só vai adquirir qualquer vacina após a devida autorização das agências sanitárias.

“Nossa prioridade é conseguir a vacina o quanto antes, de forma segura e com autorização da Anvisa, para imunizar os mato-grossenses contra essa doença”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Brasil desenvolve feijão resistente a doença bacteriana quarentenária

sáb dez 12 , 2020
A variedade, desenvolvida pela Embrapa, foi obtida por meio de melhoramento genético preventivo, que estuda doenças e pragas de alto risco antes que cheguem ao território nacional. Via Canal Rural A Embrapa obteve a primeira variedade brasileira de feijão carioca resistente ao crestamento bacteriano aureolado (Pseudomonas syringae pv. phaseolicola). Trata-se […]