Ministério da Saúde vai adotar a Cloroquina e Azitromicina para tratamento de pacientes no SUS

O Ministério da Saúde publicou as novas orientações a respeito do tratamento de pacientes com Covid-19 no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Via Agencia do Rádio

Foto : Marcelo Casal / Agência Brasil

O Ministério da Saúde publicou as novas orientações a respeito do tratamento de pacientes com Covid-19 no âmbito do Sistema Único de Saúde. A recomendação é de que os profissionais de saúde passem a utilizar os medicamentos Cloroquina, Azitromicina e Sulfato de Hidroxicloroquina em pacientes em casos leves, moderados e graves para deter a doença. 

Segundo o médico infectologista, José David Urbaez, não existe até o momento nenhuma evidência “séria para que se coloque a Cloroquina e a Azitromicina como medicamentos de uso rotineiro e como protocolo de tratamento antiviral na Covid-19”. O médico afirma que existem trabalhos e estudos “que comprovam, por um lado que esse tipo de remédio não tem efeito antiviral e, por outro lado, o fato mais grave que é um medicamento com efeitos adversos potencialmente letais”, explicou Urbaez.

O próprio Ministério da Saúde ressalta que apesar de até o momento não existirem evidências científicas robustas que possibilitem a indicação de terapia farmacológica específica para a Covid-19, o Governo Federal também entende que não existe, até o momento, outro tratamento eficaz disponível para combater o coronavírus, visto que existem diversos estudos e a larga experiência do uso da Cloroquina e da Azitromicina no tratamento de outras doenças infecciosas e de doenças crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Para o médico infectologista, Anastácio Queiroz, todo medicamento tem efeito colateral “e a Cloroquina e a Hidroxicloroquina não são diferentes dos outros. Entendo também que os trabalhos têm mostrado efeitos benéficos da Hidroxicloroquina associada à Cloroquina”. Por isso, o infectologista ressalta que é importante enfatizar que “essa é uma medicação usada há 70 anos, não estamos usando uma medicação descoberta ontem. É uma medicação usada há muito mais que esses 70 anos no combate à malária”, concluiu. 

Repórter Janary Bastos Damacena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Frigoríficos reduzem abates para evitar pressão negativa nos preços da carne bovina no atacado

sex maio 22 , 2020
Algumas vendas de carne bovina no atacado que estavam com entrega programada para essa semana foram canceladas, inclusive cargas que estavam em trânsito. Via Notícias Agricolas Algumas vendas de carne bovina no atacado que estavam com entregas programadas para essa semana foram canceladas, inclusive cargas que estavam em trânsito. Para evitar […]