MT: governo fará avaliação nos próximos 7 dias para decidir retorno às aulas

Divulgação

O Governo do Estado vai avaliar a evolução dos casos de coronavírus e a ocupação dos leitos hospitalares públicos em Mato Grosso pelos próximos sete dias, ou seja, até 30 de abril. A intenção é ter segurança antes de tomar decisão pelo retorno das aulas nas escolas públicas e particulares.

O Decreto 462/2020, publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado de quarta-feira (22.04), estabelece que caso a ocupação dos leitos hospitalares públicos exclusivos para a Covid-19 for menor que 60%, o retorno das atividades escolares está previsto para o dia 4 de maio.

Nesta data, a previsão do Governo é de que estejam disponíveis 1.273 leitos exclusivos para pacientes do coronavírus, tanto clínicos quanto de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Desta forma, se a ocupação atingir número superior a 764 leitos, ou seja, acima dos 60%, haverá a manutenção da suspensão das aulas, como forma de garantir a segurança dos alunos e de toda a população. Atualmente, apenas seis pacientes estão internados em hospitais públicos, sendo três em UTI e três em enfermaria.

As aulas foram suspensas no dia 23 de março como forma de prevenção e para diminuir a incidência da transmissão da Covid-19. E a retomada das atividades escolares somente deverá ocorrer seguindo orientações que serão determinadas em novo decreto.

Para garantir ambiente seguro para os alunos, todas as medidas de higiene serão tomadas, como o uso de máscaras de proteção por alunos e professores, utilização do álcool 70% e distanciamento de 1,5m entre as pessoas.

Fonte: https://www.noticiaexata.com.br/artigo/mt-governo-fara-avaliacao-nos-proximos-7-dias-para-decidir-retorno-as-aulas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

São Fidélis (Fiel) de Sigmaringa, fiel a vontade de Deus - Santo do Dia 24

sex abr 24 , 2020
O santo de hoje nasceu em Sigmaringa (Alemanha) no ano de 1577. Seu nome de batismo era Marcos Rei. Era dotado de grande habilidade com os estudos. Marcos era um cristão católico, tornando-se mais tarde um conhecido filósofo e advogado. Porém, havia um chamado que o inquietava: a consagração total […]