Produtor de arroz começa o ano bem e termina melhor, de preços a safra nova

Ciclo do arroz gaúcho mostra-se favorável, como também de regiões de lavouras irrigadas

Via Brasil Agro

Ciclo do arroz gaúcho mostra-se favorável, como também de regiões de lavouras irrigadas (Imagem: Reuters/Erik De Castro)

Os arrozeiros têm pouco a reclamar este ano. Começou bem e termina melhor. Os preços do arroz foram remuneradores e a safra nova está com tudo para ser boa novamente.

Agora, calmaria nos negócios. As indústrias estão compradas e o varejo também, só devendo voltar a fazer pedidos em janeiro.

E os preços ao consumidor, que explodiram entre setembro e outubro, também se acomodaram, ao contrário dos do feijão, que está com vazio de oferta.

Do dólar sempre acima dos R$ 5, que impulsionou as exportações – 2020 deve fechar em 1,7 milhão de toneladas, contra previsão inicial de 1,1 milhão – e um consumo interno incrementado pelo isolamento sem a concorrência dos restaurantes, se extraem os ganhos ao longo da temporada.

A Federarroz, que reúne os produtores gaúchos, os principais do Brasil, atribui ainda à menor área plantada, menor apetite de grandes exportadores (China, Índia e Tailândia), que direcionaram mais o produto internamente, e os fornecedores do Mercosul (Paraguai e Argentina) desviando embarques que viriam para cá com a paridade cambial desfavorável.

Depois de várias safras com custos de produção acima dos preços, o orizicultor conseguiu lucros e, em alguns casos, recuperou parte das perdas acumuladas, diz a entidade.

Negócios a R$ 85 a R$ 95 a saca, preços firmemente recuados sobre o pico de outubro, mas também não tem demanda das indústrias, tranquilas neste momento, informa o analista Vlamir Brandalizze.

E, agora, a safra nova está indo bem, com as lavouras praticamente 100% plantadas, e sob um regime de chuvas que propicia bom desenvolvimento, acrescenta ele.

A Federarroz acredita que 2021 pode ser de empate ou ligeira queda de preços, mas pelo menos no início do ano o recuo está garantido.

Além da oferta gaúcha entrando, sem o apelo das restrições iguais ao auge da pandemia, tem também o arroz tocantinense. Brandalizze acredita em boa safra do cereal irrigado, que neste ciclo cresceu para 117 mil hectares

Fonte: Reuters, 17/12/20)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Congresso entra em recesso com pauta cheia de pendências para 2021

qua dez 23 , 2020
Parlamentares volta dia às casas dia 1º de fevereiro Via Agencia Brasil Depois de um ano atípico por causa da pandemia do novo coronavírus, o Congresso Nacional entra em recesso oficialmente nesta quarta-feira (23) com pendências importantes para 2021.  Apesar dos apelos de parlamentares como o senador Renan Calheiros (MDB-AL) […]