Secretário de Saúde prevê chegada das vacinas contra covid-19 em Sinop (MT) em 20 dias

Ainda de acordo com Gobbato, a secretaria já está em busca de todas as informações necessárias e também não há projeção de quantas doses devem ser recebidas.

Via Só Noticias

Secretário municipal de Saúde, Valério GobbatoImagem por: Só Noticias/divulgação

O secretário municipal de Saúde, Valério Gobbato disse que a previsão é que as vacinas contra a covid-19 cheguem nos próximos 20 dias em Sinop (MT). “Ainda não há data oficial, só uma projeção de estarmos recebendo isso na virada de mês, final de janeiro inicio de fevereiro. Essas vacinas são disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, vem para a secretaria de Estado e posteriormente é distribuída aos municípios”.

Ainda de acordo com Gobbato, a secretaria já está em busca de todas as informações necessárias e também não há projeção de quantas doses devem ser recebidas. “Depende muito do grupo de risco, o que o ministério vai entender. Nós estamos acompanhando as notícias e entendemos que prioritariamente vão ser vacinados todos os profissionais da saúde, idosos, pessoas que tem alguma comorbidade e posteriormente crianças, mas quem vai definir a classificação é o próprio ministério e o município só vai executar”.

O secretário ainda afirmou que, no momento, o município tem estoque de seringas e agulhas, e esta ainda não é uma preocupação. “Seria hipocrisia dizer que temos estoque para vacinar 100% da população, mas nós temos suficiente para começar fazer a vacinação e conforme o ministério vai definindo os grupos de risco a gente vai se organizando, não vejo problema nesse momento. Quando o ministério começar, de fato, a definir esses grupos nós vamos ter que adquirir mais, ai sim, pode ser que no futuro tenhamos problemas”, pontuou.

Por outro lado, Gobbato não projetou o tamanho do estoque em questão. “Não temos exatamente o número, até porque vai ter que verificar que tipo de vacinas vêm para ter noção exata do tamanho da seringa e agulha, mas o nosso almoxarifado central sempre trabalha com estoque de todos esses materiais com estimativa de gasto de aproximadamente 4 a 6 meses, então não vejo dificuldade nesse momento”.

Ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello afirmou, em pronunciamento, que considerando o estoque de Estados e municípios, cerca de 60 milhões de seringas e agulhas estão disponíveis. Anteriormente, o governo Federal enfrentou problemas na aquisição dos materiais, e em pregão que previa a compra de 331 milhões de unidades, adquiriu cerca de 7,9 milhões, menos de 3% do projetado. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que suspenderia a compra de até que os preços baixassem novamente.

Por fim, Gobbato voltou a lembrar a importância das medidas de prevenção continuarem sendo seguidas. “É questão de consciência de toda população e empresariado. Já tivemos reunião com representantes dos empresários, e todos estão muitos prontos para colaborar, mas nós precisamos da colaboração da população, continua com o uso de máscaras, álcool em gel, distanciamento social, não podemos baixar essa guarda. A administração não quer tomar nenhuma medida punitiva, mas nós precisamos que a população realmente colabore, evitar eventos onde se acumulam muita gente, empresas precisam tomar cuidado com esse distanciamento social também”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

JBS fecha uma unidade em Mato Grosso e oferece transferência a 300 trabalhadores

sáb jan 9 , 2021
Via Agro Olhar O grupo JBS decidiu fechar uma unidade em Mato Grosso, no município de Juína, concentrando a produção na unidade de Brasnorte. Aos 300 trabalhadores de Juína foi oferecida a possibilidade de transferência para Brasnorte. O comunicado foi feito por meio de nota. A JBS afirmou que a […]