Sinop (MT) apresenta planejamento para retomada de atividades escolares

Por Claudemir Lima com Assessoria

Fonte: sinop.mt.gov.br

Foto: Getty Images

A prefeita Rosana Martinelli esteve reunida, na tarde dessa terça-feira, 28/04, com representantes do setor educacional de Sinop para discutir como o município vai se posicionar em relação à manutenção das aulas neste período de pandemia.

Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura, instituições particulares nas diferentes modalidades (ensino fundamental e educação infantil) e a rede de ensino superior privada desenvolveram planos de trabalho que possam viabilizar a retomada das atividades discentes.

Para ocorrer, a volta às aulas está condicionada a dois cenários, como explica a secretária Municipal de Educação, Veridiana Paganotti. No primeiro deles, a Prefeitura de Sinop precisa editar um decreto municipal regulamentando o planejamento com datas e sistemáticas a serem seguidas pelo setor educacional. O documento será redigido. O segundo trata da publicação, por parte do Governo de Mato Grosso, também de um decreto que dê autonomia aos municípios de realizarem essa organização.

O município não pode sobrepor ao Estado, uma vez que é preciso respeitar a hierarquia entre as esferas. O último decreto vigente por parte do Estado (462/2020) versa sobre o reinício das aulas em 04 de maio. Segundo o documento, em caso de manutenção da taxa de ocupação de leitos de UTIs públicas exclusivas para Covid-19 inferior a 60% no âmbito estadual até o dia 30 de abril de 2020, as atividades escolares presenciais da educação infantil e de ensino fundamental, médio e superior, público e privado, poderiam ser retomadas em 04 de maio de 2020.

Na última semana, porém, o governador Mauro Mendes anunciou a suspensão por tempo indeterminado das aulas. Entretanto, essa determinação não foi formalizada via novo decreto, uma vez que se tratou, apenas, de um anúncio do gestor após reunião em Cuiabá. Isso significa que se precisa aguardar a elaboração de um novo documento pelo Estado no qual deve constar quando as aulas regressam ou se permanecem suspensas.

“Estamos no aguardo do decreto do governador Mauro Mendes para que nos possibilite saber se irá fazer essa organização pelo Estado ou fará como vem fazendo em outros decretos: dando aos municípios a condição de entendimento e de observação de cada realidade e condição. Caso esse decreto do governador dê a condição de o município decidir, nós estamos fazendo o nosso decreto municipal no qual organizaremos o retorno das aulas”, explica a secretária de Educação, Veridiana Paganotti.

No seu plano estratégico, antecedendo-se ao assunto, a Secretaria Municipal de Educação já tem organizada sua proposta. O planejamento foi, inclusive, apresentado ao Ministério Público.

Autor: Leandro J. Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Senado aprova auxílio de R$ 125 bilhões para estados e municípios

seg maio 4 , 2020
Postado por Claudemir Lima via Agencia Senado O Plenário do Senado aprovou neste sábado (2) o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), que prestará auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados e municípios para combate à pandemia da covid-19. O valor inclui repasses diretos e suspensão de […]