Taxação das exportações na Argentina vai subir novamente em 2021; entenda impacto

Analista fala também sobre perspectiva de fim de greve e como o preço da soja deve se comportar nas próximas semanas

Via Canal Rural

As taxações sobre as exportações de soja na Argentina, as chamadas retenciones, vão voltar a ser de 33% a partir de janeiro. Em outubro, o governo argentino lançou um pacote de medidas que incluia impostos menores, levando a tarifa a 30%, mas esse pacote tem validade até o final de 2020 e não vai ser renovado.

Para entender as implicações dessa notícia no mercado de grãos, conversamos com o analista de mercado da StoneX, Jonas Pizzatto, que explica que essa medida traz incertezas. “É um viés altista para as cotações, principalmente para o farelo e óleo de soja, fazendo com que as demandas voltem mais para Brasil e EUA”, disse.

Sobre a greve de inspetores de grãos e trabalhadores de esmagadoras de soja na Argentina, o analista explica que a situação é um pouco mais preocupante. “Pela manhã, o mercado trabalhava no negativo, com expectativa do fim da greve, mas a reunião não andou muito bem e o mercado subiu praticamente 40 pontos, encostando nos US$ 13 por bushel. Esse é um problema grave, junto com oferta e demanda, que o mercado tende a precificar. Se isso continuar, é bem provável que as cotações tendem a subir. Claro que eles querem resolver, mas tem que acompanhar pra saber se o acordo sai ou não”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

MP pede que as festas de Ano Novo em Cuiabá e Várzea Grande sejam canceladas

qua dez 30 , 2020
O compromisso foi firmado durante audiência de conciliação nesta terça-feira (29), após o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) para que os municípios cancelem as festas. Via G1/MT As prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande devem apresentar até esta quinta feira (31), um plano de fiscalização para a realização das […]