Ataques de deputado a Dom Pedro Casaldáliga são alvos de repúdio na ALMT

Deputado federal disse a seguinte frase: ‘o bispo desencarnou no inferno há poucos dias. Ele desencarnou, o capeta que o tenha em um bom lugar, pois lugar de comunista para mim é no inferno’

Via G1/MT

Foto de arquivo de 13 de outubro de 2006 do Bispo emérito Dom Pedro Casaldáliga em sua residência na cidade de São Félix do Araguaia (MT) — Foto: Celso Junior/Estadão Conteúdo/Arquivo

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) foi alvo de repúdio e críticas após ter feito uma declaração à imprensa sobre a morte do bispo emérito de São Félix do Araguaia, Dom Pedro Casaldáliga.

Casaldáliga morreu no dia 8 aos 92 anos. O religioso ficou conhecido por suas posições políticas e pelo trabalho pastoral ligado a causas como a defesa de direitos dos povos indígenas e o combate à violência dos conflitos agrários.

“O bispo desencarnou no inferno há poucos dias. Ele desencarnou, o capeta que o tenha em um bom lugar, pois lugar de comunista para mim é no inferno. Eu não estou contra os índios, eu só não respeito comunista. Para fazer trabalho social em razão dos pobres não precisa tomar terra de outro”, declarou Barbudo durante entrevista à imprensa.

Deputado federal Nelson Ned Previdente, o Nelson Barbudo (PSL) — Foto: TV Centro América

O deputado estadual Dr Eugênio (PSB), representante do Vale do Araguaia, classificou o episódio como lamentável e deselegante e apresentou uma moção de repúdio pelas falas do deputado federal.

A moção foi aprovada e assinada pelos deputados na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

“O que nos deixou perplexos e na obrigação de produzir esta Moção de Repúdio, foi a citação feita a seguir, em que, gratuitamente, faz referências inaceitáveis a memória do Bispo Dom Pedro Casaldáliga, chegando ao extremo de comemorar a morte do bispo, isto mesmo, comemorar a morte, atribuindo para o destino da alma do bispo o “caminho do inferno”, e que o “capeta que o tenha num bom lugar”. Ora, isto é uma ofensa não só à memória do bispo Dom Pedro Casaldáliga, mas também ao povo da região Araguaia, ao povo mato-grossense e ao povo brasileiro. É de indignar a qualquer pessoa, ouvir o que o Deputado Federal Nelson Barbudo disse, envergonha-nos como parlamentares profundamente. Foi uma verdadeira agressão a toda a população de Mato Grosso, pois a maneira de um homem público de dirigir-se aos ausentes não pode ser como foi, de maneira desrespeitosa, uma atitude covarde”, pontuou a assembleia.

“Fica aqui nosso repúdio, pela covardia, pelo ato de quem não está aqui para se defender”, declarou.

Em nota, o Partido Democrático Trabalhista (PDT-MT) também repudiou a fala de Barbudo, a chamando de ‘atitude insana, antidemocrática e de delírio’.

“O deputado não respeita a liderança mundial que é Dom Pedro Casaldáliga. Não respeita diversos mato-grossenses que aprenderam e tiveram orientações para uma vida melhor com as lições e práticas reconhecidas do religioso. O parlamentar não sabe o seu devido lugar no cenário político brasileiro. Ele é adepto ao discurso e comportamento de ódio, da divisão e da destruição das lutas populares. O deputado se esquece que é uma liderança que deve respeitar as bases populares, com suas crenças, devoções, religiosidade e costumes”, disse o PDT em nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Com vetos, Bolsonaro sanciona MP que flexibiliza ano letivo

qua ago 19 , 2020
Escolas e universidades não precisarão cumprir 200 dias de aulas Via Agencia Brasil O presidente Jair Bolsonaro sancionou ontem na terça-feira (18) a Medida Provisória (MP) 934, que desobriga as escolas de educação básica e as universidades do cumprimento da quantidade mínima de dias letivos neste ano em razão da […]