Bolsonaro diz que é ‘impossível’ pagar auxílio após dezembro

Presidente garantiu que o benefício será pago até o final de 2020 e estimou que os valores das próximas parcelas serão entre R$ 200 e R$ 600

Via R7 Notícias

Foto: Carolina Antunes/PR – 27.08.2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (27), durante sua live semanal nas redes sociais, que é “impossível” manter o pagamento do auxílio emergencial em 2021. Ele garantiu o benefício até dezembro e disse que as próximas parcelas devem variar entre R$ 200 e R$ 600.

“Quando foi criado o auxílio, era para três meses. Estendemos para cinco e alguns querem mais quatro. É impossível. Quebra o Brasil, perdemos a confiança e nós temos que voltar ao trabalho”, apontou o presidente.

Ao descartar os dois valores extremos citados, Bolsonaro reafirmou que considera R$ 200 “pouco”, mas avaliou que “R$ 600 é muito para quem paga” ao lembrar que cada um dos pagamentos custa R$ 50 bilhões aos cofres públicos.

“Queria esse valor nas mãos do [ministro da Infraestrutura], Tarcísio [Gomes de Freitas]. Em um ano, ele resolveria os grandes problemas de infraestrutura do Brasil”, observou.

Ao lado da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Bolsonaro disse não querer culpar ninguém pela perda de empregos, mas criticou as políticas de isolamento social. “Temos que voltar ao trabalho”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Governo de Mato Grosso se reúne com ministros para tratar das ferrovias e da BR-163

sex ago 28 , 2020
Mauro Mendes articulou reunião para garantir que as pautas continuem andando Via Secom/MT O governador Mauro Mendes esteve em Brasília, nesta quarta-feira (26.08), onde se reuniu com o advogado-geral da União, ministro José Levi, e com o general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, […]