Cochilar faz bem! Saiba os benefícios da soneca da tarde em nossa vida

Relaxar é preciso! Tirar um “cochilo” à tarde, não é só prazeroso, como também traz diversos benefícios para nossa vida! Uma boa soneca faz o corpo relaxar, recuperar o ânimo e disposição, nos deixa mais criativos e produtivos, reforça o sistema imunológico e ainda pode reverter o impacto hormonal de uma noite de sono ruim.

Tema discutido hoje no Programa Estação Livre na Rádio Aliança FM 99,9 apresentado por Claudemir Lima com participação de Rosely Pereira no quadro É Bom Saber.

Via Taeq

Relaxar é preciso para manter a correria do dia a dia mais leve e saudável. Ao longo dos anos, diversos estudos têm sido realizados para concluir que os benefícios do cochilo, por mais curto que seja, são essenciais para nossa vida! Uma boa “soneca”, aliado a uma alimentação correta faz o corpo relaxar, recuperar o ânimo e disposição, nos deixa mais criativos e produtivos, reforça o sistema imunológico e ainda pode reverter o impacto hormonal de uma noite de sono ruim, agravados pela falta de nutrientes que geram insônia.

De acordo com as pequisas, dormir de 10 a 40 minutos depois da refeição revigora o cérebro, dá mais energia e capacidade de concentração, entre diversos outros benefícios. Não é à toa que a hora da “sesta” (ou siesta) é tradição em vários países, principalmente os de climas mais quentes, como Espanha e México. O mundo está repleto de estímulos visuais, barulhos, situações geradoras de tensão e estresse, que tornam, cada vez mais difícil dormir o suficiente – cerca de 6 h a 8 h por noite -, como explica a psicóloga Marinele Simão:

Cada pessoa tem um metabolismo próprio e sabe o tempo suficiente de sono que precisa ter durante a noite, devemos respeitá-lo para sentir disposição durante o dia. Algumas pessoas sentem sono à tarde, geralmente após o almoço, e devem, se puderem, tirar uma soneca de no máximo 30 minutos, para acordar melhor”, completou a profissional.

Uma pesquisa feita pela NASA em pilotos comprovou que quem tirava aproximadamente 20 minutos para cochilar em voos longos, tinha aumento de 34% na performance e 54% no estado de alerta em comparação com quem não praticava a siesta. Outro estudo, conduzido pela Escola de Medicina de Harvard, na Grécia, com 23.000 adultos, concluiu que pessoas que dormiam no meio da tarde tinham 30% a menos de chance de ter de doenças coronárias.

“Tirar um cochilo à tarde faz muito bem, ainda mais para os hipertensos, pois interromperá a tensão, abaixar o nível de estresse, reduzir a agitação e limpar a mente. Com isso, haverá uma recuperação cardiovascular e a pressão arterial irá se equilibrar, se normalizar”, revela a psicóloga.

Regras para aproveitar o seu cochilo

Para que o cochilo seja proveitoso de verdade é preciso quase um ritual. Antes de mais nada, o tempo de descanso não pode passar de 40 minutos. O ciclo do sono é composto por cinco estágios, a partir dos 45 minutos entramos na terceira fase e a atividade neuronal é bem reduzida, então acordar nesse momento pode causar ainda mais cansaço, sonolência e estresse.

O ritual consiste em criar condições adequadas para dormir: ficar de preferência deitado do lado esquerdo, para melhorar a digestão, e procurar fazer isso em lugares onde o barulho e claridade sejam mínimos.

Para quem se preocupa que o cochilo no meio da tarde atrapalhe o sono noturno, a especialista desmistifica: tirar um cochilo de até 30 minutos à tarde, entre as 12 e 14hs, não interfere no sono da noite. Mas, caso isso aconteça, ela aconselha que o tempo do cochilo deve ser reduzido, para uns 15 minutos, duas ou três vezes por semana, e não mais todos os dias. Marilene alerta: “Se o sono da tarde for persistente e incontrolável, é válido passar por uma consulta médica”, salientou.

Não brigue com o sono!

O cochilo pode combater os efeitos da restrição de sono, ajudando os sistemas imunes e neuroendócrinos a se recuperarem, mas é preciso ter cuidado. O excesso de sono sinaliza que um médico precisa ser consultado, e a ausência mais ainda. O sono insuficiente pode causar muito mais do que a queda da produtividade, pode causar acidentes. Pessoas que dormem pouco tem uma probabilidade muito maior de desenvolver doenças crônicas, como obesidade, diabetes, pressão alta e depressão.

“O sono é reparador e renovador das energias. Além da memória ficar prejudicada, o raciocínio fica mais lento, o humor fica pior, o estado de ânimo ficará mais baixo, a concentração e atenção ficaram comprometidas, e a aparência fica bem abatida. Portanto, respeitar o relógio biológico é fundamental”, encerra Marilene Simão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Governo arrecada R$ 216 milhões na concessão de cinco áreas portuárias

sáb abr 10 , 2021
São previstos R$ 600 milhões de investimentos nos terminais Via Agencia Brasil O governo federal leiloou na sexta-feira (9), na B3 em São Paulo, o arrendamento de cinco áreas portuárias: três delas (IQI03, IQI11, IQI12 e IQI13) no Porto de Itaqui, no Maranhão; e uma (P1), no Porto de Pelotas, […]