Coordenador da Funai é feito refém por indígenas em Colíder (MT)

Os indígenas inicialmente disseram que só soltariam ele após a exoneração.

Imagem por: Reprodução

O coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Colíder (MT), Gustavo Freire Borges, foi vítima de sequestro, cárcere privado e agressões por parte de indígenas da etnia Kayapó na última sexta (19). 

O funcionário foi feito refém pelos indígenas às 8h30. Borges chegou fugir, por volta das 19h40, espirrando spray de gengibre nos indígenas. Porém, foi recapturado e agredido com chutes e pauladas, e levado em seguida para dentro do escritório da Funai.

Uma funcionária da Funai relatou que os indígenas exigem a exoneração do servidor, que assumiu o cargo no lugar de Patxon Metuktire, neto do cacique Raoni. Os kaiapós querem que alguém da etnia deles seja o coordenador regional da Fundação.

A Polícia Militar foi acionada ao local e, após negociações com os indígenas, a vítima foi liberada. Segundo a corporação, os kaiapós falaram que só iriam liberar o coordenador regional da Funai no município depois que ele fosse exonerado.

Depois de ser libertado, o funcionário foi encaminhado para atendimento médico, mas já foi liberado. Ele está com hematomas pelo corpo.

Confira o momento em que o Coordenador é levado pelos indígenas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Enem começa a ser aplicado neste domingo (21) em 1,7 mil cidades

dom nov 21 , 2021
Ao todo, 3,1 milhões de candidatos devem fazer as provas Via Agencia Brasil  O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 começa a ser aplicado hoje (21) em todo o país nas modalidades impressa e digital. Tanto as provas quanto o tema da redação serão iguais nas duas versões. Ao […]