Decreto municipal em Colíder (MT) atende medidas restritivas da classificação de “risco muito alto” de contaminação

Por Claudemir G. de Lima

Hospital Regional de Colíder (MT) – Foto: Claudemir Lima

Novo decreto em Colíder (MT) atende as pautas sobre medidas mais restritivas propostas pelo Ministério Público de Mato Grosso em videoconferência realizada no dia 26 de junho. Nesta videoconferência, O MP tratou dos aumentos significativos de casos de Covid-9 nos municípios e as ações de prevenção.


O município de Colíder (MT) entrou na lista da Secretaria Estadual de Saúde como classificação de “risco muito alto” de contaminação. A partir deste momento, novas medidas serão ampliadas com a orientação do Estado e com o acompanhamento jurisdicional do MP/MT.

O gestor municipal, em conjunto com as autoridades do Comitê e Prevenção ao novo coronavírus, formulou medidas mais abrangentes para procurar frear a contaminação em massa pelo Covid-19.

Agora, o novo decreto municipal 061/2020 suspende as atividades acadêmicas e escolares da rede privada e instituições de ensino superior até 15 de julho. Bares e similares funcionarão após as 19 h somente no modo delivery.

O decreto municipal anterior estipulou e continua em vigor o “toque de recolher em todo o município entre as 21 horas e 5 horas. Neste período, funcionarão apenas as atividades essenciais como farmácias, unidades hospitalares e serviços funerários, entre outros. O decreto também reforça as regras e recomendações para estabelecimentos comerciais, feiras, igrejas, academias, construção civil e atividades esportivas e ao ar livre”


De acordo com boletim divulgado no dia primeiro de julho pela Secretaria Municipal de Saúde, Colíder (MT) têm 217 casos positivos, 103 suspeitos.

O que gera mais preocupação são as pessoas que estão precisando de internação. Em Colíder (MT) 8 pacientes estão internados. Caso haja um aumento explosivo de contaminados poderá faltar leitos clínicos
Colíder (MT) conta com apenas 16 leitos clínicos para oferecer tratamento para pacientes menos graves. Desses 16 leitos clínicos, 06 estão equipados com respiradores.

Em Colíder (MT) não tem UTI. Caso haja necessidade de algum paciente precisar de UTI para casos graves terá que ser deslocado para Sinop (MT) ou Cuiabá (MT).


Segundo informações do Hospital Regional de Colíder (MT) pode vir a faltar leitos clínicos em breve. Com apenas 6 leitos com respiradores, pacientes com síndrome respiratório grave pode ficar sem ajuda do aparelho caso aumente casos de contaminação de Covid-19.


A secretaria municipal de saúde municipal também ressalta que o Kit Covid-19 não é um substitutivo de cuidados pessoais com a higienização e alerta para cuidados com a automedicação, quando o paciente toma medicamento sem orientação médica. Os efeitos da automedicação pode piorar o estágio de saúde da pessoa e afetar a imunidade.


Pessoas que são infectadas e continuam sem sintomas precisam cuidar das outras que estão ou não no grupo de risco.
Em Colíder (MT) até o fechamento desta matéria 538 casos deram negativos através de aplicação de testes rápidos. Cinquenta e oito pessoas permanecem em isolamento domiciliar: são pacientes que tiveram diagnostico positivo mas estão com estado de saúde estabilizado.


No momento, infelizmente, duas pessoas vieram a óbito pela Covid-19. Uma morte recente de uma senhora está sendo investigada e aguarda confirmação do Lacen/MT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Secretaria de Saúde pede que MPE notifique cidades classificadas como “risco muito alto”

sex jul 3 , 2020
Via Secom/MT Como forma de auxiliar a conter o avanço do coronavírus em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) encaminhou ao Ministério Público do Estado (MPE) um pedido para que o órgão notifique os prefeitos das cidades que apresentam risco “muito alto” de contaminação pela Covid-19. A […]