Desembargador determina que prefeitura abrigue presos com Covid-19 em Alta Floresta (MT)

Até a quinta-feira (4), 54 dos 170 presos haviam sido diagnosticados com o coronavírus. Desses, três apresentaram sintomas e foram para o hospital.

Via G1 MT

Frente da cadeira publica de Alta Floresta/MT. Foto: G1 MT

O desembargador da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ), Pedro Sakamoto, determinou que a prefeitura de Alta Floresta (MT), 800 km de Cuiabá, disponibilize, em 48h, espaço físico para abrigar presos da cadeia pública do município que testarem positivo para a Covid-19.

Até a quinta-feira (4), 54 dos 170 presos haviam sido diagnosticados com o coronavírus. Desses, três apresentaram sintomas e foram para o hospital.

A prefeitura não se manifestou ainda sobre a decisão.

A decisão foi divulgada no domingo (7) e atendeu a um pedido protocolado pela Defensoria Pública no dia 13 de maio.

No documento, os defensores Vinicius Hernandez e Paulo Marquezini, pediam que os presos do grupo de risco para a Covid-19 – doentes de câncer, aids, diabetes, hipertensos e outros – cumprissem prisão domiciliar. Esse pedido foi negado.

Na semana passada, com a informação de que 54 deles tinham testado positivo, fizeram nova petição no HC requisitando o isolamento e o tratamento.

Sakamoto também acatou o pedido da Defensoria para que o Estado de Mato Grosso forneça equipamentos, estrutura e profissionais de saúde e segurança pública, para tratamento, monitoramento e deslocamento dos presos.

A equipe de saúde deve ser composta por oito técnicos de enfermagem, quatro enfermeiros e dois médicos, o que possibilitará que atuem em escala de revezamento. Ainda foi definida multa no valor de R$ 100 mil para cada dia de descumprimento da decisão.

Fonte: G1 MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Operação na Amazônia aplica R$ 12 milhões em multas em um dia

seg jun 8 , 2020
Militares das Forças Armadas, da polícia e Força Nacional compõem a Operação Verde Brasil 2 em parceria com órgãos ambientais Via Agencia do Radio Em menos de um dia, uma operação do exército brasileiro aplicou mais de R$ 12 milhões em multas por crimes ambientais na Amazônia Legal. Na última […]