Eleitores indígenas de duas aldeias participam de treinamento de como votar na urna eletrônica

Treinamento foi promovido pelo cartório Eleitoral de Querência nas aldeias Ilha Grande e Kalapalo. Além de aprender a manusear a urna eletrônica, os eleitores indígenas puderam esclarecer dúvidas sobre o processo eleitoral

Via Assessoria TRE-MT

Foto: TRE/MT

Em mais uma ação voltada para auxiliar a comunidade indígena em assuntos referentes a eleição, servidores da 53ª Zona Eleitoral de Querência estiveram nas aldeias Ilha Grande e Kalapalo, situadas no Parque Indígena do Xingu, para reunião com lideranças das duas comunidades. Durante a visita, que contou também com a participação do promotor eleitoral, Edinaldo dos Santos Coelho, os eleitores indígenas participaram de uma simulação de votação na urna eletrônica.

NaAldeia Ilha Grande, da etnia Kayabi, foram discutidas questões de logística com as lideranças locais. Os eleitores desta aldeia e de outras sete aldeias próximas, todas da etnia Kayabi, votarão na seção eleitoral que funcionará na Aldeia Kalapalo. Para transportá-los até a seção eleitoral, foi elaborada uma logística que envolverá não apenas o uso de ônibus, para percorrer estradas dentro do Parque Indígena do Xingu, como também dois tratores, que garantirão o rápido auxilio caso algum ônibus atole.

Na oportunidade os eleitores da Aldeia Ilha Grande puderam treinar como se vota na urna eletrônica, esclarecer dúvidas e fazer reivindicações ao chefe do cartório eleitoral da 53ªZE/MT, Tiago Lima Magalhães da Cunha e ao Promotor Eleitoral da 53ªZE/MT, Edinaldo dos Santos Coelho.

Tiago explicou o motivo que levou a realização do treinamento. “Nosso objetivo é facilitar o acesso ao voto a essas comunidades, que durante muito tempo tiveram que se deslocar até Querência, em um percurso de quase 10 horas de barco, carro e ônibus para exercer o direito ao voto. Esse ano isso não será mais necessário. Além disso, temos eleitores novos e para que se habituassem as urnas eletrônicas decidimos realizar esse treinamento”.

O cacique Sirainhu Kayabi agradeceu a Justiça Eleitoral pela visita a comunidade. “Quero agradecer a Justiça por vir aqui e treinar as pessoas que nunca votaram e para que no dia da eleição não tenham dificuldade. Essa ideia foi boa. E a Justiça vindo até nós, facilita. Ir para cidade é uma confusão para nós”.

Já a reunião da Aldeia Kalapalo, da etnia Kalapalo, contou também com a presença de lideranças de aldeias próximas, que são das etnias Matipu, Nahukuá e Kalapalo. Eles discutiram questões relativas a realização da eleição na aldeia.

Eles também participaram da simulação de votação na urna eletrônica, mas com um diferencial. Todo o treinamento ocorreu na língua Kalapalo, considerando que eles não falam a língua portuguesa.

“O Ministério Público Eleitoral apoia essa iniciativa de trazer e de facilitar a votação dessas comunidades indígenas. Aproveitei para conversar com as lideranças e explicar a eles algumas características das eleições que devem observar. Que eles se insiram neste processo democrático, que participem cada vez mais das eleições, que participem ativamente”, ressaltou o promotor eleitoral.

Jornalista: Andréa Martins Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

'Sobrevivemos só com a água da chuva', diz cantor de MT após queda de avião

sex out 30 , 2020
Matheus Soliman, 22 anos, disse que precisou fazer pouso forçado em área de mata em Colniza Via Repórter MT O cantor sertanejo Matheus Soliman, 22 anos, que foi localizado nesta semana após ficar 24 dias desaparecido em função de um acidente aéreo, disse que ele e o colega que estava […]