Escoamento de produção é suspenso e caminhões formam filas após rios transbordarem em rodovias de MT

Em alguns pontos, onde os motoristas se arriscam a passar, a água chega na altura da cabine dos caminhões. A região é conhecida por ter uma economia forte na pecuária, na produção de leite e também de madeira.

Rodovias estão alagadas — Foto: Divulgação
Rodovias estão alagadas — Foto: Divulgação

O escoamento da produção de leite foi suspenso depois que os rios Vermelho e Ronuro, entre os municípios de Castanheira, Juruena e Paranatinga, transbordaram por causa das chuvas registradas nas últimas semanas. O nível do Rio Vermelho subiu muito e a água passou por cima do leito da BR-174, que ainda é de terra. O tráfego na região está interrompido.

O trecho é o único que liga Juína, no noroeste do estado, a municípios vizinhos. A região mais crítica está entre Castanheira e Juruena, na altura do Rio Vermelho.

Em nota, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), disse que mantém equipes no local e aguarda as águas baixarem e o volume de chuva diminuir, para ver o que poderá ser feito para melhorar a trafegabilidade da rodovia.

Nível da água do Rio Ronuro alcançou a ponte — Foto: Divulgação
Nível da água do Rio Ronuro alcançou a ponte — Foto: Divulgação

Trechos das BRs 174 e 242 foram interrompidos para o tráfego de veículos por causa dos atoleiros e alagamentos causados pelo transbordamento dos rios. Os caminhões que faziam o transporte do leite estão parados nas estradas e uma fila já se formou.

Motoristas arriscam passar em BRs alagadas — Foto: TVCA/Reprodução
Motoristas arriscam passar em BRs alagadas — Foto: TVCA/Reprodução
Motoristas arriscam passar em BRs alagadas — Foto: TVCA/Reprodução

Em alguns pontos, onde os motoristas se arriscam a passar, a água chega na altura da cabine dos caminhões.

Caminhões formaram filas ao longo das BRs — Foto: TVCA/Reprodução
Caminhões formaram filas ao longo das BRs — Foto: TVCA/Reprodução

A região é conhecida por ter uma economia forte na pecuária, na produção de leite e também de madeira.

Os moradores da região afirmaram que esperam por um asfalto nas Brs para que os atoleiros sejam evitados no período de chuva.

Nível do Rio Vermelho subiu e está sendo monitorado pela Defesa Civil — Foto: TVCA/Reprodução
Nível do Rio Vermelho subiu e está sendo monitorado pela Defesa Civil — Foto: TVCA/Reprodução

Ribeirinhos são monitorados

A Defesa Civil de em Rondonópolis também está monitorando as casas de 140 famílias ribeirinhas devido ao risco de transbordamento do Rio Vermelho.

Segundo a Defesa Civil, quando chove muito o Rio Vermelho enche e o Rio Arareau represa. O nível dos dois rios sobe e alaga as casas próximas.

Nesta semana, o nível do Rio Vermelho atingiu quatro metros e 50 centímetros e deixou as famílias em alerta.

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2020/03/02/escoamento-de-producao-e-suspenso-e-caminhoes-formam-filas-apos-rios-transbordarem-em-rodovias-de-mt.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Reflexão da Aliança dia 02/03/20

seg mar 2 , 2020
#ReflexãodaAliançaVaso da vida