Ex-governador depõe ao MP sobre esquema de grampos em MT

O depoimento de Taques durou cerca de quatro horas. O ex-governador fez uma cronologia da Grampolândia Pantaneira.

Pedro Taques (PSDB) prestou depoimento ao MPE — Foto:  José Medeiros/Scom MT
Pedro Taques (PSDB) prestou depoimento ao MPE — Foto: José Medeiros/Scom MT

O Ministério Público Estadual (MPE) ouviu nessa quinta-feira (27) o ex-governador Pedro Taques (PSDB) sobre o escândalo dos grampos. Pedro Taques foi ouvido pelo promotor Reinaldo Rodrigues de Oliveira Filho.

Reinaldo é um dos promotores responsáveis pelos inquéritos relacionados às escutas telefônicas clandestinas.

Desde o ano passado, Pedro Taques tinha pedido para ser ouvido. O esquema de escutas clandestinas aconteceu entre 2014 e 2015, no início do governo dele.

O depoimento de Taques durou cerca de quatro horas. O ex-governador fez uma cronologia da Grampolândia Pantaneira, como ficou conhecido o esquema durante o governo dele.

Taques falou sobre a fraude no protocolo, sobre a barriga de aluguel que teria acontecido durante a campanha de 2014 quando disputou o governo do estado. O promotor confirmou o depoimento, mas não deu detalhes das próximas medidas que serão adotadas na investigação.

Os inquéritos que apuram o caso tramitam em segredo de Justiça.

O esquema

Centenas de telefones foram interceptados com autorização judicial por meio de um método conhecido como “barriga de aluguel”, em que os números são colocados em uma lista como se fossem de pessoas investigadas por crimes. No entanto, foram grampeados telefones de políticos, jornalistas, advogados, empresários e até magistrados.

À época, os documentos pedindo à Justiça autorização para isso foram assinados pelo cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira Correia Júnior, numa suposta investigação de crimes cometidos por PMs.

No entanto, foram juntados os telefones de quem não era suspeito de crime algum.

O caso foi denunciado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, à época secretário de Segurança Pública. Em depoimento encaminhado à Procuradoria-Geral da República, ele afirmou que, naquele ano, ouviu o coronel Zaqueu Barbosa, comandante da PM à época, dizer que as interceptações telefônicas eram feitas por determinação de Pedro Taques (PSDB).

Zaque alega ainda que levou o assunto ao governador, que ficou constrangido, mas não fez nenhum comentário. Depois, Taques acusou Zaque de fraudar um protocolo da denúncia no governo.

Recentemente, Orlando Perri determinou investigação contra Taques por denunciação caluniosa contra Mauro Zaque.

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2020/02/28/ex-governador-depoe-ao-mp-sobre-esquema-de-grampos-em-mt.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Estudantes e docentes do Mercosul têm visto gratuito

sex fev 28 , 2020
Acordo foi promulgado pelo presidente Jair Bolsonaro O presidente Jair Bolsonaro promulgou hoje (28) o acordo que garante que estudantes e docentes dos países do Mercosul tenham gratuidade na emissão de vistos quando solicitarem residência temporária em algum país do bloco para fins educacionais. O decreto foi publicado no Diário Oficial […]