Governo prepara compra de kit Covid-19 para evitar internações em UTI, diz presidente da AL/MT

Via Mato Grosso Mais

O kit-Covid da Saúde de São Félix do Araguaia. Foto: Asscom (OlharAlerta)

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que, após reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), foi decidido que o Estado irá adquirir “kits Covid-19”.

De acordo com Botelho, os kits serão enviados às prefeituras em Mato Grosso.

Os médicos têm recomendado o uso de alguns medicamentos logo nos primeiros estágios da doença, para que os casos não se agravem e assim não necessitem de UTI, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa.

A sugestão sobre o “kit Covid-19” surgiu dos médicos, sendo um deles o clínico geral Carlos Carretoni, que veio de São Paulo para Cuiabá este ano, reiterou Botelho.

De acordo com o médico, a iniciativa é para que o tratamento precoce seja reforçado, para evitar que os pacientes cheguem a fase de internação em leitos de UTI.

A reunião entre Botelho e governador Mauro Mendes, ocorreu neste sábado (20) e discutiram, além de previdência, sobre a Covid-19.

Na ocasião o deputado apresentou a sugestão do kit e disse que o governador Mauro Mendes já determinou que a Secretaria de Estado de Saúde providencie os remédios.

“Dei uma sugestão ao governador, ele acatou, já determinou ao secretário que procure meios de comprar o kit, para encaminhar para as prefeituras, como a azitromicina, ivermectina, prednisona e outros que são necessários para atender os municípios. Então ele mandou que o secretário entre em contato com os laboratórios, para fornecer isso às prefeituras, para que o médico que atende tenha como não mandar os pacientes para Cuiabá, já dá o medicamento. Eu acho que isso é um grande avanço, vai ajudar e muito no combate ao coronavírus”.

Profissionais da Saúde sempre alertam para o uso de medicamentos sem prescrição médica, ainda mais como azitromicina e corticóides, cuja eficácia no combate à Covid-19 ainda está sendo estudada.

Recentemente o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, se queixou sobre o número de sugestões que recebe, referentes a medicamentos que possam ajudar no tratamento da Covid-19. A auto-medicação ainda é um dos problemas que a SES enfrenta.

“Não é algo novo. Não é uma coisa que inventamos. Quem decide medicamento é médico. Tem muitos ai que tem 20 anos de estudos e eu que nunca estudei pra isso vou receitar alguma coisa? Não. Eu confio nos médicos, confio nos protocolos hospitalares. Se fosse fácil, não teríamos tantas mortes”, comentou o secretário.

Nota da SES

O Governo do Estado ainda estuda o novo protocolo de atendimento aos primeiros sintomas da Covid-19 no Estado.  Enquanto essa análise é feita pela equipe técnica da SES, fica mantido o modelo orientado pelo Ministério da Saúde, que está detalhado no menu “Documentos Oficiais sobre o Novo Coronavírus” neste link, no tópico Superintendência de Atenção à Saúde.

Assim que a equipe técnica tiver uma definição, o novo protocolo será amplamente divulgado para que toda população e profissionais da saúde tenham acesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Indea/MT realiza ação de vigilância para proteção da fruticultura mato-grossense

qua jun 24 , 2020
O levantamento tem como objetivo evitar a mosca carambola, que pode destruir frutas e causar prejuízo de milhões de dólares ao País se não houver o devido controle. Via Assessoria Sedec/MT A mosca da carambola (Bactrocera Carambolae) é uma das pragas mais destrutivas de frutos carnosos no mundo. Ela pode […]