Início da campanha de vacinação contra a poliomielite é adiado em MT

Conforme a Secretaria de Saúde, 170 mil doses chegaram para vacinar crianças menores de cinco anos.

Via G1/MT

 Foto por: Breno Esaki/Agência Brasília

O início da campanha de vacinação contra a poliomielite que estava prevista para começar na próxima segunda-feira (8) foi adiado devido ao atraso do envio das vacinas pelo Ministério da Saúde. No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) decidiu adiar a abertura da campanha para o dia 15 de agosto.

Cerca de 170 mil doses da vacina chegaram na quinta-feira (4) na Rede de Frio do estado. Conforme a secretaria, as equipes não teriam tempo hábil para distribuir as doses aos municípios até a próxima segunda-feira.

A partir do dia 15 de agosto, devem ser imunizadas contra a poliomielite crianças menores de cinco anos de idade. A estimava é de que sejam vacinadas 227.559 crianças desta faixa etária.

Em Mato Grosso, também foi adiado para o dia 15 de agosto o início da campanha de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente menor de 15 anos de idade.

As vacinas para esta campanha também chegaram nessa quinta-feira (4). São aproximadamente 700 mil doses de vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação.

O Dia “D” de mobilização nacional está previsto para ocorrer no dia 20 de agosto, mas conforme orientação do Ministério da Saúde, os municípios terão autonomia para definir as datas de mobilização para a vacinação em conformidade com a realidade local.

Poliomielite

A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes e pode provocar ou não paralisia.

Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Condição de trabalho interfere na duração de aleitamento materno

sáb ago 6 , 2022
Pesquisa foi feita com 5,1 mil mães. Via Agencia Brasil Uma pesquisa publicada na sexta-feira (5) revela que mães em ocupações manuais semiespecializadas (manicures, sapateiras, padeiras, auxiliares de laboratórios, feirantes, entre outros) e com jornadas de trabalho de 8 ou mais horas diárias deixam com mais frequência de alimentar seus filhos exclusivamente […]