Lei proíbe descarte de máscaras e EPI’s em espaços públicos e determina separação no lixo domiciliar e comercial em MT

A pessoa infectada deve identificar os recipientes com fitas adesivas, etiquetas ou outro tipo de identificação com a escrita ‘perigo de contaminação’, de modo que não contaminem o trabalhador da coleta de lixo e o catador de recicláveis.

Via G1/MT

Materiais devem ser separados para evitar contaminação — Foto: Prefeitura de Cuiabá/Assessoria

O governo de Mato Grosso sancionou, nessa quinta-feira (16) uma lei que determina as regras de descarte correto de máscara e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). Entre as medidas, a lei proíbe o descarte em vias e espaços públicos e determina que o morador separe esses materiais no lixo domiciliar e comercial, além de identificar o risco de contaminação nos recipientes, como formas de prevenção da transmissão comunitária da Covid-19.

A nova lei proíbe o descarte de máscara de proteção individual ou de fabricação caseira e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) em ruas e vias, espaços públicos, praças, parques, rodovias e outras áreas protegidas.

Para a pessoa com suspeita ou infectada com coronavírus, os equipamentos e máscaras devem ser separados para descarte e colocados em lixo comum em sacos duplos, um dentro do outro, com até dois terços de sua capacidade preenchida. Entre os equipamentos estão guardanapos, lenços e EPI’s como protetor ocular, luvas, aventais, capote e macacões descartáveis.

Além disso, deve ser feito uso de lacre ou duplo nó após separar os materiais, garantindo um melhor fechamento e isolamento do material dentro do saco.

A pessoa deve identificar os recipientes com fitas adesivas, etiquetas, papel, caneta ou outro tipo de identificação com a escrita ‘perigo de contaminação’, de modo que não contaminem o trabalhador da coleta de lixo e o catador de recicláveis, evitando a contaminação comunitária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Lei que garante renda emergencial de R$ 1.045 para guias de turismo é aprovada por ALMT

sáb jul 18 , 2020
A proposta foi aprovada em segunda votação e agora será encaminhada para sanção do governador Mauro Mendes (DEM). G1/MT Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei que fixa uma renda emergencial no valor de R$ 1.045 aos guias de turismo de Mato Grosso, durante a pandemia. A proposta foi aprovada […]