Mauro comemora superávit de empregados e diz que “governo aumentou a arrecadação, mas devolve a olhos vistos”

Via Olhar Direto

Foto: Assessoria

O governador Mauro Mendes (DEM) tem comemorado os bons resultados econômicos do estado de Mato Grosso nos últimos meses, e nesta semana recebeu mais uma boa notícia: a do saldo positivo de mais de 29 mil postos de trabalhos formais no acumulado de 2021. Para o governador, isso é resultado da força do estado: “O governo aumentou a arrecadação, mas devolve a olhos vistos”, argumentou.

“Isso reflete a força que o estado tem e série de situações positivas que existe em Mato Grosso. Isso reflete também uma política do próprio governo, que tem feito muitos investimentos em obras. Quando anunciamos o Mais MT, calculamos que só as obras públicas conseguiriam gerar só nesse ano 52 mil empregos. Muitas dessas obras já começaram e em todas elas pessoas são empregadas. O governo, com seu programa de investimento, é o setor que mais fomenta essa geração de emprego, aliado a iniciativa privada e agronegócio”, defendeu Mauro na manhã desta sexta-feira (30).

O governador ainda afirmou que as medidas tomadas melhoraram a arrecadação e o resultado disso é enviado aos municípios. “Alguém viu essa quantidade de obras antes? Olha a quantidade de ajuda na assistência social… Mais de 500 mil cestas básicas… O governo aumentou a arrecadação, mas devolve a olhos vistos. Parte desses recursos que aumentou para o governo, também aumentou para os 141 municípios, pois 25% da arrecadação do ICMS vai para as prefeituras”, comemorou.

Entregas

Mendes realizou, nesta sexta-feira (30), a entrega de cartões do projeto social Ser Família Emergencial em uma escola do bairro Pedra 90, e logo depois participou também da inauguração da nova sede da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERVA), parte do programa ‘Mais MT’.

Em seu discurso, o governador comparou a atual situação com como ele encontrou o estado quando assumiu a gestão, em 2019. “Os senhores sabem, e acho que todos aqui devem se recordar como o estado estava no dia primeiro de janeiro de 2019. O salário da maioria dos senhores foi pago até o final do mês, levamos um mês para pagar o salário do mês de dezembro. O 13º de muitos de vocês aqui não foi pago, não tinha sido pago, e tivemos que parcelar em quatro parcelas”, lembrou.

“Tínhamos no estado de Mato Grosso quase 500 obras paradas, os nossos fornecedores na polícia. Vocês devem se lembrar em 2018, paralisações que foram feitas de operações, de atividades, porque não tinham dinheiro para pagar o combustível. Veículos que estavam sendo recolhidos pelas locadoras porque não pagavam a locação. Estávamos em janeiro com cinco meses de atraso no pagamento do fornecedor para as viaturas de segurança no estado de Mato Grosso. Na saúde, o governo do Estado de Mato Grosso devia onze meses de repasse aos municípios na atenção básica, que é um dever do estado repassar”, completou.

Em contraponto, Mauro apresentou como está o Estado neste momento, e citou, dentre outras obras, o asfaltamento de 1500 quilômetros de rodovias, construção de hospitais de grande porte, e as outras obras do programa Mais MT, como a própria inauguração da delegacia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Colheita da soja chega a 95,1% no Brasil! Até agora, 6 estados terminaram

seg maio 3 , 2021
Segundo o levantamento da consultoria Safras & Mercado, um estado ainda está muito atrasado com os trabalhos de colheita da soja Via Canal Rural A colheita da soja atinge agora 95,1% da área de 38,6 milhões de hectares semeados em 2020/2021 no Brasil. O levantamento da consultoria Safras & Mercado […]