Milho: veja o que pode mexer com o mercado nesta semana

Preços do cereal oscilam nos Estados Unidos e se acomodam no Brasil; confira as dicas da consultoria Safras & Mercado

Via Canal Rural

Preços do milho se acomodam no mercado brasileiro. Foto: Governo de Minas Gerais

Preços do milho se acomodam no mercado brasileiro. Foto: Governo de Minas Gerais

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho nesta semana. As dicas são são do analista da consultoria Safras & Mercado Paulo Molinari:

  • Mercado internacional oscila em função do quadro do trigo, como reflexo para o preço do milho;
  • A safra de inverno de trigo ainda está sob risco em alguns países produtores, o que origina alguma volatilidade de preços internacionais com reflexos no milho;
  • Outro ponto é que o mercado criou a expectativa de que a China passaria a ser um comprador continuado de milho norte-americano. No entanto, os fatos mostram que as compras chinesas têm sido pontuais e não suportam ainda toda a demanda esperada. Dessa forma, a Bolsa de Chicago (CBOT) mantém níveis de US$ 4,30 por bushel
  • Paralelamente, há o clima na América do Sul, que altera pouco o contexto para a CBOT no milho, mas pode ajudar em alguma volatilidade;
  • O mercado interno dispõe de um momento de ofertas regionais que vão acomodando preços. O momento era esperado, por concentrar de vendas pelos produtores para dezembro e janeiro;
  • Neste momento, o mercado não observa as perdas do milho na região Sul, tampouco as potenciais dificuldades de abastecimento no próximo semestre;
  • Apenas os produtores desejam vender, por vários motivos, e os compradores procuram convergir os preços para níveis mais baixos; o quadro pode ser apenas pontual, mas é o que vai ocorrendo neste momento;
  • A situação em Mato Grosso, de oscilação de quase R$ 10 por saca em novembro, em novembro revela a distorção dos dados divulgados no estado para a comercialização de milho. Há produtores vendendo milho ainda e em bons volumes, o que não combina com a informação de 100% de comercialização, divulgada do mercado local;
  • As exportações caminham para a meta de 34 milhões de toneladas no ano, com acumulado de 31,5 milhões de toneladas até novembro;
  • Chuvas chegaram à região Sul neste fechamento, mas sugerem um dezembro mais seco nas demais regiões do país. A safra de verão tem muitas variáveis neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Prefeitos eleitos no 2º turno das eleições 2020; veja lista

dom nov 29 , 2020
57 cidades tiveram eleições neste domingo (29). Via G1/Globo Eleitores de 57 cidades brasileiras foram às urnas neste domingo (29) para decidir seus prefeitos em 2º turno. Das 57 cidades onde teve segundo turno, 18 são capitais. Veja lista de prefeitos eleitos no 2º turno das eleições 2020: Anápolis (GO): Roberto Naves […]