Moradores encontram peixes mortos no Rio Teles Pires e fazem denúncia à equipe da Top FM.

Os moradores de Itaúba (MT) encontraram peixes mortos boiando no Rio Teles Pires, nas proximidades da balsa, acerca de 28 quilômetros da Usina Hidrelétrica de Colíder. Os moradores, que são ouvintes da Rádio Top FM, enviaram ao programa da emissora (Top Cidade), vídeos e fotos, pudendo assim constatar centenas de peixes em estado de decomposição. Observa-se que são várias espécies segundo os moradores: cachara, peixe-chinelo, jaú, etc.). “Vocês vão cobrar a multa de quem está matando esses peixes?”, diz um morador, no vídeo.
Desta forma, os moradores cobram providências das autoridades pois não é a primeira vez que acontece a mortandade de peixes no rio.
A fiscalização é feita pela Sema (Secretaria Estadual de Meio Ambiente) que fará coletas de amostras de água para testes que devem apontar a causa das mortes. As análises vão mostrar a qualidade da água e o possível motivo da mortandade.
Na primeira aparição de peixes mortos no Rio Teles Pires, o relatório da Sema apontou negligência por parte da UHE na morte de cerca de 13 toneladas de peixes. Na época, o governo afirmou que a mortandade dos peixes foi causada pela alteração da turbidez da água, em função da transposição de sedimentos da barragem.
A Sinop Energia, empresa responsável pela usina, recebeu uma multa no valor de R$ 50 milhões por danos ambientais, que, segundo a Sema-MT, provocada pela abertura das comportas que causou o lançamento de sedimentos nas águas do Rio Teles Pires e que ocasionou a morte de centenas de peixes.
Este ocorrido foi em junho de 2019 na constatação da falta de oxigênio no Rio Teles Pires o que fez provocar a morte de 710 kg de peixes na região do Assentamento 12 de Outubro (Cláudia – MT). A vistoria também foi acionada pelos moradores que disseram aos agentes da Sema que estava surgindo borbulhas na água.
A Sema constatou na época que as borbulhas poderiam ter sido por causa de resíduos no fundo da água, que transformaram-se em gases e elevaram à superfície. Por isso, a multa de 50 milhões de reais, que em outubro de 2019, depois de análise judicial pelo Ministério Público Federal foi amenizada para 4 milhões.
O acompanhamento dos moradores desta região tem sido importante para a fiscalização do meio ambiente local. Nossa equipe de jornalismo está atenta a situação da mortandade de peixes no Rio Teles Pires e trará mais informações.
Acompanhe aqui as últimas atualizações!

Por Juliana Mani

Video: Internauta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Reflexão da Aliança 16/03/20

seg mar 16 , 2020
Atreva-se a ser feliz! #ReflexãodaALIANÇA