MT PAR e Indea-MT assinam termo de cooperação para fomento da avicultura no Estado

Inicialmente mais de 25 pequenos aviários poderão voltar à atividade com a ação conjunta

Via Assessoria MT PAR

Com a parceria aviários que estão desativados poderão ser modernizados e reabertos, suprindo o déficit de matéria-prima local Foto por: Assessoria

O MT Participações e Projetos S/A (MT PAR) e o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) firmaram na quinta-feira (26), em Nova Marilândia, um Termo de Cooperação Técnica para o fomento da avicultura na região Centro-Sul do Estado.  

A parceria foi oficializada na Câmara de Vereadores e atende ao pedido da Associação de Avicultores de Nova Marilândia (Avimar) e da Associação da região centro-sul. Ambas buscam apoio para a manutenção e expansão da atividade.  

Atualmente o frigorífico instalado no município abate, em média, 150 mil aves por dia. Cerca de 70% desse total vem de municípios como Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Com  a parceria aviários que estão desativados poderão ser modernizados e reabertos, suprindo o déficit de matéria-prima local. 

“Essa assinatura marca uma nova fase da avicultura na região. Muitas famílias que dependem ou desejam entrar na atividade serão beneficiadas. A capacidade de abate do frigorífico também será ampliada, gerando empregos e fomentando a economia”, disse o presidente do MT PAR, Wener Santos.

Segundo presidente do Indea-MT, Marcos Catão Dornelas, a intenção é adequar a legislação e humaniza-lá para atender ao pequeno produtor. “A nossa missão é cuidar da sanidade e certificar a produção sem desamparar o pequeno produtor. E esse é um projeto bonito de integração entre a indústria e os avicultores”, disse.

Inicialmente mais de 25 pequenos aviários poderão voltar à atividade com a ação conjunta entre MT PAR e Indea-MT, o projeto é para atender até 100 famílias. Para o presidente da Avimar, Paulo César Barbosa, essa era uma demanda antiga. “Agora as famílias cuja renda girava em torno da atividade poderão voltar a produzir. Com as licenças ambientais em dia e a documentação em ordem, elas terão acesso a financiamentos. É uma grande conquista”, disse.

Demanda chinesa 

Em novembro de 2019, o frigorífico do município conquistou a habilitação para exportar carne de frango para a China e, desde então, uma segunda linha de abate na unidade está sendo montada.   

“A previsão é que esta expansão entre em operação no próximo ano elevando a capacidade de abate de 150 mil para 300 mil aves por dia, o que aumentará ainda mais a demanda por proteína”, disse o ex-senador Cidinho Santos, proprietário do grupo.

A ampliação da unidade abrirá ainda 800 empregos diretos e 2,4 mil indiretos em toda a região. Hoje a unidade conta com 1,3 mil colaboradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

SES promove capacitação para detecção precoce de casos de dengue, chikungunya e zika

sáb nov 28 , 2020
A atividade será realizada entre a próxima quarta e sexta-feira (02 a 04.12) por meio do canal no Youtube da Escola de Saúde Pública de Mato Grosso Via Assessoria SES/MT A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde, realizará, entre a próxima quarta […]