Novo decreto vai restringir venda de bebidas e proibir festas domiciliares em Colíder

Via Noticia Exata

O prefeito Noboru Tomiyoshi juntamente com o Comitê de Prevenção e Combate ao Coronavírus está preparando um novo decreto referente às medidas de prevenção da doença.

Como o quadro está se agravando, com um colapso no hospital regional de Colíder, o prefeito sentiu a necessidade de intensificar as medidas.

De acordo com Noboru, o hospital regional está sem “insumos”. Não tem por exemplo, medicação para sedar o paciente que precisa ser entubado. “Então nem sedativo para sedar uma pessoa e entubar estamos tendo. Muitas pessoas que trabalham no hospital regional também trabalham nos PSF’s e estamos com mais de 50 profissionais afastados, em isolamento. Dois enfermeiros estão internados no hospital com a doença”, explicou Noboru.

Uma funcionária de um frigorífico teve o quadro agravado e precisou ser transferida para um hospital em Goiânia, por falta de vaga em Mato Grosso. O transporte foi por conta da empresa.

“Diante dessa situação, onde tivemos mais de 30 casos confirmados aqui em Colíder nesta segunda-feira já vamos para 160 casos de Covid-19. A situação vem se agravando e vai chegar uma hora que nem recurso financeiro nem influência política vão importar mais”, afirmou Noboru.

O prefeito destacou que os comerciantes devem se preparar porque será proibida a comercialização de bebidas para o consumo no local. “Vamos dar um tempo para eles venderem a cerveja que já está gelada para que não percam o estoque e venham a se adequar porque depois que for proibido vamos fiscalizar bares e lanchonetes, bem como padarias, mercados e conveniências”.

O comércio de bebidas alcoólicas para consumo fora do estabelecimento está autorizado desde que o produto esteja em temperatura ambiente.

“Estamos preparando um novo decreto que está sendo finalizado e o funcionamento dos bares que era permitido até as 19h agora fica terminantemente proibido. As praças, o lago e as academias também estarão proibidas de funcionar bem como casa de shows, tabacarias e celebrações religiosas”, disse o prefeito.

As feiras livres terão um controle de entrada para regular o fluxo das pessoas dentro do recinto. “Pessoas acima de 60 anos estarão proibidas de trabalhar na feira e também de frequentar. Salgados também serão proibidos de consumir no local”.

As festas domiciliares foram apontadas como o grande vetor de transmissão do vírus nas pessoas infectadas em Colíder. A partir do decreto, estarão terminantemente proibidas.

O descumprimento das determinações constitui infração sanitária grave e é passível de multa na seguinte proporção:

I – R$ 1.000,00 (mil reais) ao proprietário do imóvel;

II – R$ 1.000,00 (mil reais) ao organizador do evento;

III – R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) individualmente por presente no caso festas e eventos particulares.

Restaurantes, padarias e lanchonetes só poderão atender no delivery após as 18h. O almoço será permitido funcionamento normal.

As atividades físicas são incentivadas, mas segundo prefeito, as pessoas não estão sabendo utilizar, estão caminhando sem máscaras, em grupo, sem distanciamento. Será permitida apenas de forma individual. Lago e praça serão locais proibidos por terem calçadas muito estreitas.

Será disponibilizado um número de telefone para receber denúncias de quem estiver descumprindo o decreto.

Fonte: Angela Fogaça/Nortão Online (publicada em Noticia Exata)

Foto: Reprodução (Nortão Online)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.