Rogério e Wagner na busca pela gestão municipal de Alta Floresta (MT)

O Portal Altonorte está realizando uma série de entrevistas para apresentar o perfil de cada candidato a prefeito na região norte de Mato Grosso.

Por Claudemir G. de Lima

Rogério Colicchio e Wagner Gervazio, candidatos em Alta Floresta (MT) – Foto: @rede social

Alta Floresta (MT) tem a confirmação oficial de Rogério Colicchio como candidato a prefeito pela cidade. Educador físico, solteiro, Rogério Colicchio é filiado ao Partido dos Trabalhadores (MT) e faz a primeira campanha como candidato ao executivo, ao lado do seu escolhido a vice, Wagner Gervazio (PT). Rogério e Wagner são profissionais da educação.

Nascido em Alta Floresta (MT), em seu perfil apresentado se diz orgulhar de ser o primeiro cidadão eleito vereador nascido no município. Seu exercício como profissional da educação o fez ser convidado para assumir a Secretaria de Educação da cidade em 2009. Como reconhecimento da atuação, Rogério foi eleito vereador de 2013 a 2016.

Em sua visão política estão também as experiências como educador, vereador e como participante da Pastoral da Juventude da Igreja Católica, na qual, – segundo o candidato – , “aprendeu o modelo político de ver, julgar e agir”.

Sobre sua candidatura a prefeito de Alta Floresta (MT), Rogério Colicchio acredita “que precisamos participar da política com o intuito realizar políticas publicas que valorizem e respeitem todas as pessoas, sem distinção e preconceitos“.

Rogério Colicchio descreve a seguir suas propostas e ao mesmo tempo discute suas ideias do que seja melhor para Alta Floresta (MT):

“As nossas principais pautas para o processo político está o fato de que precisamos dar novo significado a gestão pública de Alta Floresta (MT). A gente enxerga que as gestões que se passaram, deixaram algumas falhas importantes na questão administrativa. Então a nossa pauta de trabalho principal é através de uma organização administrativa para darmos condições para um município realizar políticas públicas que venham atender a população como um todo. Nós queremos estruturar uma administração pautada na participação com as pessoas na transparência administrativa e no planejamento das ações de curto médio e longo prazo Vamos estar organizando um grupo comitê gestor que priorize essa participação das pessoas das mais diversas camadas para dialogar, para aconselhar, para planejar a administração do município, mas não só administração para que a gente tenha um olhar mais a longo prazo”.

Rogério Colicchio destaca a importância de atender continuamente as pautas da cidade e não somente a cada quatro anos. Como exemplo, ele cita o fato do desabastecimento de água que ocorreu em 2010, que segundo ele, foi matéria jornalística em rede nacional. Segundo o candidato, outra atenção será com os problemas da destinação dos resíduos sólidos. Destaca também o fortalecimento dos vínculos com a UNEMAT e o IFMT, instituições de formação universitária e técnica de Alta Floresta (MT).

Collichio argumenta ainda sobre o aproveitamento do conhecimento de pesquisadores/cientistas da própria cidade (doutores, mestres, etc) para uma gestão participativa na resolução dos problemas gerados na comunidade.

O candidato diz ainda que pretende abrir uma transparência popular com sugestões de melhorias para aplicar na gestão. Defende criar um processo em que a população possa avaliar, ainda avalizar ou não, os projetos do legislativo.

Perguntado sobre o motivo que pretende ser candidato, ele responde que “acredita muito na política”. “Eu acredito muito na união das pessoas em prol de um objetivo. Eu vejo sempre a política sendo utilizada para benefício próprio e de alguns grupos. Os discursos voltados ao coletivo ficam sempre presentes no processo eleitoral mas nunca durante as gestões”. Conforme sua resposta, o candidato afirma que “infelizmente a política que nós temos hoje ela é feita com muita maldade; ela é feita com muita perseguição; ela é feita com muito ódio e isso não não é política de verdade. A política de verdade é a construção através das ideias, através da colaboração de cada um”

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alta Floresta (MT) conta com 39.910 eleitores aptos a votar, destes (89,80%) ou seja 35.840 poderão votar por meio de biometria. Eleitores sem biometria correspondem a 10,20%, o que equivalem a 4.070 eleitores. Dois eleitores com nome social estão aptos a votar. A estatística mostra que 19.969 eleitores são do sexo feminino e 19.941 eleitores são do sexo masculino. Dados mostram que 49,2% dos eleitores disseram ser solteiros, 41,2% se declararam casados, ainda há viúvos, separados judicialmente e divorciados

Segundo dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que 147.918.483 eleitores brasileiros estão aptos a votar nas Eleições 2020. Esses eleitores vão eleger novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios espalhados pelo país no pleito marcado para o dia 15 de novembro

Em Mato Grosso, 2.317.102 eleitores estão aptos a votar nas eleições municipais deste ano em 141 municípios espalhados pelo estado.

As eleições municipais foram adiadas para 15 de novembro para votação de primeiro turno. Em Mato Grosso, os eleitores terão que escolher, além dos representantes municipais, um senador ou senadora para a vaga em aberto no senado federal.

O Portal Altonorte está realizando uma série de entrevistas para apresentar o perfil de cada candidato a prefeito na região norte de Mato Grosso.

O candidato a prefeito que queira que publique seu perfil informativo com as respostas do questionário feito pela redação pode procurar a equipe de jornalismo através do e-mail: [email protected].

One thought on “Rogério e Wagner na busca pela gestão municipal de Alta Floresta (MT)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Governo libera entrada de estrangeiros em todos os aeroportos do país

sex set 25 , 2020
Entrada por rodovias e por outros meios terrestres continua restrita Via Agencia Brasil O governo federal autorizou a entrada de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, em todos os aeroportos do Brasil. A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União de ontem (24) e prorroga, por 30 dias, a restrição à […]