Saúde Pública de Colíder (MT) faz prestação de contas com gastos de recursos do governo federal no combate à pandemia

Via Assessoria

Visão aérea de Colíder (MT)

O secretário municipal de Saúde, Rafael Bosco, fez uma prestação de contas sobre a aplicação dos recursos provenientes do auxílio financeiro emergencial de socorro aos estados e municípios. O gestor esclarece que as duas primeiras parcelas recebidas pela Secretaria Municipal de Saúde totalizam R$ 187.153,85.

“A gente vem enfrentando aí várias especulações referentes à quantidade de dez milhões, onze milhões, que a Saúde supostamente recebeu para o enfrentamento da covid-19, quando, na verdade, a secretaria não recebeu nada perto desse valor. Recebemos somente esses 187 mil, que entraram em duas parcelas nos meses de março e abril”, informa Rafael Bosco.

O secretário diz que qualquer cidadão de Colíder pode consultar esses valores no site do Fundo Nacional de Saúde (portalfns.saude.gov.br), onde também podem ser visualizados em detalhes todos os recursos que são destinados mensalmente a Colíder pelo governo federal para a atenção básica, vigilância e média e alta complexidade. “Qualquer cidadão consegue acompanhar ali a entrada desses recursos”, avisa.

Investimentos

Rafael Bosco explica como os R$ 187 mil estão sendo investidos nas ações de combate à covid-19. “Desse valor, nós gastamos até hoje R$ 8.750 na compra de máscaras para os profissionais da saúde do município. Gastamos R$ 14.750 na compra de medicamentos através de licitação. E, recentemente, realizamos uma licitação emergencial, através de pregão eletrônico – não foi presencial – onde compramos testes rápidos, álcool em gel, avental, máscara, para o atendimento da população. Alguns desses materiais estão para chegar, como, por exemplo, o teste rápido, totalizando R$ 157.536,80”, explana.

Licitação

Apesar de os recursos do auxílio emergencial estarem liberados para compras diretas, a Secretaria Municipal de Saúde de Colíder optou por fazer as aquisições através de licitação. “Tomamos esse cuidado para que não fique dúvida a respeito da destinação desse dinheiro”, esclarece Rafael Bosco. “A gente vem acompanhando em alguns estados os escândalos relacionados a superfaturamentos, compras diretas absurdas, milhões envolvidos, e isso não acontece aqui no nosso município. Aqui, tudo é feito de forma transparente”, afirma.

Apesar de os recursos do auxílio emergencial estarem liberados para compras diretas, a Secretaria Municipal de Saúde de Colíder optou por fazer as aquisições através de licitação. “Tomamos esse cuidado para que não fique dúvida a respeito da destinação desse dinheiro”, esclarece Rafael Bosco. “A gente vem acompanhando em alguns estados os escândalos relacionados a superfaturamentos, compras diretas absurdas, milhões envolvidos, e isso não acontece aqui no nosso município. Aqui, tudo é feito de forma transparente”, afirma.

A população pode ficar tranquila, garante o secretário de Saúde. Bosco também se coloca à disposição daquelas pessoas que têm alguma dúvida sobre a destinação dos recursos. “A gente está sendo muito honesto com o dinheiro que está entrando. Está à disposição de qualquer cidadão que queira consultar, que queira nos perguntar. Fiquem à vontade. A gente não tem porque esconder algo. Pelo contrário, tomamos muito cuidado com a utilização desses recursos. A gente não quer fazer nada errado. Estamos fazendo tudo com muita honestidade”, acrescenta Rafael Bosco.

Rafael Bosco também esclarece que, até o momento, Colíder não recebeu nenhum recurso financeiro do governo estadual.

Texto/Assessoria: Sergio Ober

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Indústria avança 7% em maio na comparação com abril, segundo IBGE

seg jul 6 , 2020
Crescimento minimiza recuo de 26,3% no acumulado desde o início da pandemia Via Brasil 61 A produção da indústria brasileira cresceu 7% em maio na comparação com abril. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O avanço no setor ocorre pela primeira vez em três meses.  […]