Segurança Pública de MT arrecada quase R$ 3 milhões em leilões realizados no primeiro semestre

Se somados os anos de 2019 e 2020, a atual gestão teve a arrecadação reforçada em quase R$ 3,5 milhões

Via SESP/MT

Leilão de Carros – fotos ilustrativas – Foto por: Michel Alvim – SESP/MT

Com a realização de quatro leilões de bens móveis e imóveis nos seis primeiros meses de 2020, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Justiça (Saju), já conseguiu gerar mais de R$ 2,8 milhões, recursos que serão utilizados em ações de prevenção e repressão ao tráfico de drogas.

Só para se ter uma ideia, este foi o ano em que mais se teve arrecadação de recursos via leilão desde 2014, em Mato Grosso. No ano passado, por exemplo, foi realizado um leilão de lotes de veículos em que mais de R$ 600 mil foram arrecadados.

Já em 2020, a primeira edição realizada em janeiro arrecadou um total de R$ 222 mil. Já as demais, que ocorreram entre maio e junho, tiveram uma arrecadação de R$ 887.780 mil, R$ 981.680 mil e R$ 779.550, respectivamente.

No caso dos certames de bens em poder do Fundo Nacional Antidrogas (Funad), um percentual dos recursos arrecadados é destinado ao Estado. Para os bens em poder do Fundo Estadual sobre Drogas (Funed), a arrecadação é 100% revertida ao Estado no combate ao tráfico de drogas.

Se somados os anos de 2019 e 2020, a atual gestão teve a arrecadação reforçada em quase R$ 3,5 milhões. O valor é três vezes maior do que o ano de 2014, que arrecadou pouco mais de R$ 1 milhão em leilões realizados.

Além de um imóvel na zona urbana de Várzea Grande, a Sesp-MT também leiloou carroscaminhonetesmotocicletas e até mesmo um avião apreendido pela Polícia Federal com capacidade para seis passageiros.

Perspectiva

Tornar o “lucro” do tráfico de drogas e de outros crimes em recursos financeiros para o combate à criminalidade é uma das funções dos leilões. Para o segundo semestre, a Secretaria Adjunta de Justiça já está se organizando para a realização de dois leilões mensais. A expectativa é atingir a alienação de R$ 10 milhões.

“Nosso objetivo é ampliar a captação de ativos provenientes principalmente do tráfico de drogas e de outros crimes com a realização de leilões de imóveis e móveis, chegando a alienação de R$ 10 milhões que serão utilizados no combate à criminalidade”, pontuou a secretária-adjunta de Justiça, Lenice Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

"BR 163 SEM COVID É TOP": atendimento na fase inicial têm maior respaldo científico; projeto entra em ação na terça (28)

seg jul 27 , 2020
Segundo Manoel Barral Neto, pesquisador da Fiocruz, “a relevância dos testes está não só em detectar quem está doente, mas em ter controle dos contatos desses pacientes. Por Claudemir G. de Lima O foco principal do projeto “BR 163 SEM COVID É TOP” é atender caminhoneiros do trecho rodoviário de […]