UFMT faz estudo para construir asfalto usando material reciclável

Conforme a pesquisa, é possível incluir até 30% do material já utilizado em novas massas asfálticas.

Testes são realizados em trechos da BR-364 e BR-163 — Foto: Rota Do Oeste/Divulgação
Testes são realizados em trechos da BR-364 e BR-163 — Foto: Rota Do Oeste/Divulgação

Um estudo para a construção de asfalto usando material reciclável está sendo desenvolvido por alunos e professores do curso de Engenharia de Transportes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em parceria com a concessionária Rota Do Oeste. O produto começou a ser testado nesta semana em trechos da BR-364 e BR-163.

Conforme a pesquisa, é possível incluir até 30% do material já utilizado em novas massas asfálticas.

A universidade informou que a massa asfáltica é feita com Resíduos de Pavimentosa Asfálticos (RAP) e pode ser usada em regiões com alta temperatura e tráfego pesado.

Produto utiliza o reaproveitamento do fresado — Foto: Rota Do Oeste/Divulgação
Produto utiliza o reaproveitamento do fresado — Foto: Rota Do Oeste/Divulgação

De acordo com a UFMT, o material reaproveita o fresado que, conforme o estudo, é o material superficial removido das rodovias durante o processo de recuperação do pavimento, que antes era descartado.

O fresado passa pela secagem, peneiramento, homogeneização, determinação da granulometria, densidade e teor de ligante, antes de ser aplicado.

O objetivo final é usar a tecnologia em futuras obras de implantação e restauração em todo o trecho da BR-163, que vai de Itiquira à Sinop.

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2020/02/14/ufmt-faz-estudo-para-construir-asfalto-usando-material-reciclavel.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Enquanto governos não reduzem impostos, Mato Grosso já soma R$ 5,3 bilhões em tributos

sáb fev 15 , 2020
Após discussões entre os governos estaduais e federal sobre o desafio de zerar impostos sobre os combustíveis, um almoço realizado ainda nesta semana e que reuniu 22 governadores, entre eles o de Mato Grosso, com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes (Economia), possibilitou uma trégua sobre o […]