WhatsApp: como é a nova função que permitirá envio de mensagens sem celular

O WhatsApp está testando um novo recurso que permitirá, pela primeira vez, que as pessoas enviem mensagens sem precisar usar o celular.

Via Tribuna

Foto: Reprodução

Atualmente, o WhatsApp está vinculado ao telefone do usuário. Seus aplicativos de desktop e web precisam que o dispositivo esteja conectado para receber mensagens.

Mas o novo recurso permitirá que os usuários enviem e recebam mensagens “mesmo que a bateria do telefone acabe”, segundo informou a empresa.

Até quatro outros dispositivos – como PCs e tablets – podem ser usados ​​juntos, disse o WhatsApp.

Para começar, o novo recurso será lançado como um teste beta para um “pequeno grupo de usuários”, e a equipe planeja melhorar seu desempenho e adicionar recursos antes de habilitá-lo para todos.

Propaganda

BBC News Brasil diz que a criptografia ponta a ponta – ponto-chave de “propaganda” do WhatsApp – ainda funcionará com este novo sistema, disse a empresa.

Vários outros aplicativos de mensagens já possuem esse recurso, incluindo o aplicativo criptografado rival Signal, que requer um telefone para se inscrever, mas não para trocar mensagens.

O recurso é há muito tempo reivindicado por usuários do WhatsApp, utilizado por cerca de dois bilhões de pessoas no mundo todo, segundo a empresa.

Tecnicamente, a solução foi dar a cada dispositivo sua própria “chave de identidade”. O WhatsApp mantém um registro de quais chaves pertencem à mesma conta de usuário.

Servidor

Isso significa que a plataforma não precisa armazenar mensagens em seu próprio servidor, o que pode levar a questões de privacidade.

Mas para Jake Moore, especialista em segurança da empresa de antivírus Eset, não importa o quão robusta seja a segurança, ter mensagens em mais dispositivos ainda pode ser uma preocupação.

“Sempre haverá um ator malicioso procurando criar uma nova maneira de invadir”, disse ele.

“Abusadores e ‘stalkers’ agora podem usar esse novo recurso a seu favor, criando terminais adicionais para capturar qualquer comunicação privada sincronizada.”

Ele também disse que a engenharia social é uma ameaça “cada vez maior” e que é responsabilidade do usuário ficar atento a possíveis usos indevidos.

“Portanto, é vital que as pessoas conheçam todos os dispositivos que estão conectados à sua conta”, alertou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

"Cidade em Pauta": Flavinha Rodrigues apresenta balanço do primeiro semestre do legislativo municipal de Colíder (MT)

seg jul 19 , 2021
Vereadora apresentou um balanço do primeiro semestre das ações do Legislativo e mencionou projetos e união de colegas em torno do desenvolvimento da cidade. Por Claudemir Lima Flávia Rodrigues (MDB), presidente da Câmara Municipal de Colíder (MT) apresentou dados dos primeiros seis meses de atuação do legislativo municipal. A vereadora […]